Amanhã é o Dia D para a Aigle Azur de David Neeleman

Aviões da Aigle Azur parados em Déols-Châteauroux

Os funcionários da empresa Aigle Azur, parados desde sexta-feira à noite, saberão se a busca de um comprador para a empresa logrou sucesso na manhã dessa segunda-feira, dia 9 de setembro. Os candidatos ao resgate da empresa devem declarar seu interesse antes do meio dia de amanhã.

O governo insiste em trabalhar duro para promover uma solução. Alguns nomes de compradores apareceram esses dias: a Air France, dois ex-executivos da Aigle ou o grupo Dubreuil, proprietário da Air Caraïbes.

Aigle Azur foi fundada em 1946 e sempre operou voos regulares para as principais cidades da França e da Argélia além de Portugal (Funchal, Lisboa, Faro e Porto), Marrocos, Tunísia e Mali, Em Julho de 2018, e empresa colocou três frequências semanais para Campinas, no Brasil. Em 16 de novembro de 2017, o empresário David Neeleman, sócio da Azul Linhas Aéreas anunciou ter comprado 32% de participação da empresa.

Águia abatida

O anúncio da parada veio logo após a companhia informar que não tem mais condições de pagar fornecedores e funcionários, e que irá entrar em recuperação judicial. No site da companhia francesa consta apenas um aviso sobre os cancelamentos. A empresa afirma que não tem caixa para manter os voos do dia 6 de setembro em diante.

A companhia também orienta que, se o passageiro tem um voo depois do dia 6, será obrigado a comprar bilhete de outra companhia, já que a situação da companhia não permite que seja feito uma acomodação ou compensação sobre os gastos. Porém, a Aigle Azur destaca que isso não anula os direitos do passageiro, que pode recorrer junto à justiça no contexto da recuperação judicial/falência. Inclusive um site com o guia jurídico de apelação foi feito, e você pode acessar aqui (em francês apenas).

Por último a empresa destaca que está mobilizada para retornar aos negócios através da venda para uma ou mais pessoas/empresas assim que possível.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias