American Airlines oferece aposentadoria antecipada para pilotos e mais de 500 podem aderir

A American Airlines estima que mais de 500 pilotos devem optar por se aposentem precocemente, de acordo com uma mensagem que a associação de pilotos da companhia, a Allied Pilots Association (APA), enviou aos membros.

Avião Boeing 757 American Airlines

A APA, que representa quase 14.000 pilotos do American Airlines Group, negociou um acordo com a empresa na semana passada, que oferece aos pilotos três opções voluntárias que reduziriam os custos para a companhia aérea: aposentadoria antecipada, licença de curto prazo e licença prolongada.

A Associação abriu o processo de licitação para a aposentadoria antecipada nessa segunda-feira, 23 de março. As licitações para a aposentadoria antecipada, oferecidas a pilotos com 62 anos ou mais, estão abertas até as 17h, horário padrão central, da quarta-feira (25). As aprovações de aposentadoria antecipada devem ser conhecidos até sexta-feira à tarde, informou a APA aos membros.

Se os pilotos optarem pela aposentadoria antecipada, receberão aproximadamente 60% de seus salários, além de benefícios médicos e de viagem até atingir a idade obrigatória de 65 anos, disse o porta-voz da APA, comandante Jason Goldberg.

“A empresa afirmou que um pacote mínimo de 563 pilotos será oferecido, embora não seja obrigatório para nenhum piloto”, disse Goldberg. “A APA considera isso um esforço de boa-fé para ajudar os americanos a reduzir custos a curto prazo, preservando o valor para nossos pilotos”.

A perspectiva é que se aposentem ao menos:

  • 80 comandantes e 30 primeiros-oficiais de Boeing 777;
  • 60 e 30 de Boeing 787;
  • 30 e 5 de Boeing 767;
  • 80 e 10 de Boeing 737;
  • 50 e 20 de Airbus A330;
  • 150 e 15 de Airbus A320; e
  • 3 de Embraer 190.

Depois que as aposentadorias antecipadas forem concedidas, o sindicato começará o processo de licitação para licenças de curto e longo prazo. O acordo alcançado pela American com os pilotos é separado dos acordos alcançados com outros funcionários.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Comentários estão fechados.