American Airlines planeja operar com toda a frota a partir de maio

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Com a vertiginosa queda nas contaminações por COVID-19 nos Estados Unidos e o aumento da vacinação, o setor aéreo norte-americano vive momentos de otimismo há tempos não sentidos. Prova disso, é a informação de que a American Airlines, uma das gigantes da aviação mundial, planeja colocar todas as suas aeronaves em operação até o fim de maio.

A informação foi divulgada pelo portal One Mile at a Time. O site teve acesso a um memorando interno enviado em 26 de março por Maya Leibman, Vice-Presidente de Tecnologia da Informação da companhia. De acordo com o documento, as reservas feitas na segunda quinzena de março já são até 400% superior ao mesmo período de 2020. Nos dias 19, 20 e 21 do mês, as compras superaram até mesmo o fim de semana equivalente em 2019, antes da crise.

Os últimos sete dias antes do memorando foram o período de maior receita da American Airlines desde o início da pandemia, mais de um ano antes. A taxa de ocupação das aeronaves em voos domésticos tem sido próxima de 80%. Como resultado dos números recentes, a companhia planeja voar com todas as suas aeronaves disponíveis já a partir de maio.

Leibman disse que os números da empresa são os melhores em um ano, o que indica que há demanda reprimida para ser explorada, mas ainda há muito o que fazer. “Claro, os rendimentos não estão onde queremos e ainda temos um longo caminho a percorrer, mas não há dúvida de que o trem está saindo da estação e o avião está saindo do hangar – literalmente!”, declarou a executiva para os colaboradores da empresa.

Nenhum anúncio oficial foi feito ainda. Vale lembrar que, ao informar que “todas as aeronaves estarão em operação”, a executiva se refere a uma frota substancialmente menor do que a existente antes da pandemia. Desde o início da crise, a companhia aposentou mais de 90 aeronaves, de cinco modelos diferentes. Entre eles estão 34 Boeing 757-200, 20 Embraer 190, 16 Boeing 767-200, 15 Airbus A330-200 e nove Airbus A330-300.

O Aeroin preparou uma matéria que traz mais informações sobre a onda de otimismo na aviação norte-americana. Confira aqui!

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias