Início Empresas Aéreas American Airlines teve prejuízo de incríveis US$ 2,2 bilhões no primeiro trimestre

American Airlines teve prejuízo de incríveis US$ 2,2 bilhões no primeiro trimestre

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O American Airlines Group divulgou hoje seus resultados financeiros do primeiro trimestre de 2020, revelando um enorme prejuízo líquido de mais de US$ 2 bilhões.

Segundo comunicado da empresa ao mercado de investimentos, a perda líquida foi de US$ 2,2 bilhões, ou de US$ 1,1 bilhão quando são excluídos itens especiais, ou seja, que não são recorrentes.

Apesar do resultado, a American terminou o primeiro trimestre com US$ 6,8 bilhões de liquidez disponível e, apesar da continuidade dos impactos da crise, espera encerrar o segundo trimestre com liquidez maior, de aproximadamente US$ 11 bilhões.

“Nunca antes nossa companhia aérea ou nossa indústria enfrentaram um desafio tão significativo”, disse o Presidente e CEO Doug Parker. “A equipe da American Airlines fez um trabalho fenomenal, cuidando de nossos clientes e dos outros durante momentos tão difíceis e muitas vezes dolorosos. Estamos incrivelmente orgulhosos de seu auto-cuidado e dedicação aos outros.”

“Agimos de forma rápida e agressiva para reduzir nossos custos e aumentar nossa liquidez”, continuou Parker, “Somos particularmente gratos pelos US$ 5,8 bilhões em assistência financeira que a American receberá através do Programa de Apoio à Folha de Pagamento e agradecemos o suporte do Congresso, do Departamento de Tesouraria e do Departamento de Transporte dos Estados Unidos para proteger os empregos nas companhias aéreas e garantir uma forte e competitiva indústria aeronáutica.”

Dimensionando a companhia aérea e sua estrutura de custos

A American estima uma redução de mais de US$ 12 bilhões em suas despesas operacionais e de capital em 2020, alcançadas por meio de menores gastos com combustível e uma série de ações. A empresa:          

  • Reduziu a capacidade do sistema em aproximadamente 80% em abril e maio e 70% em junho;
  • Acelerou a retirada de quatro modelos de aeronaves, consistindo em 20 Embraer 190, 34 Boeing 757, 17 Boeing 767 e nove Airbus A330-300, além de várias aeronaves regionais mais antigas. Essas mudanças eliminam a complexidade operacional e proporcionam economia de custo e eficiência associadas à operação de menos tipos de aeronaves;
  • Suspendeu todas as contratações não essenciais, pausou aumentos salariais não contratuais, reduziu a remuneração de executivos e diretoria e implementou programas de licença voluntária e aposentadoria antecipada para reduzir os custos trabalhistas. No total, quase 39.000 membros da equipe optaram por uma aposentadoria antecipada, um horário de trabalho reduzido ou uma licença parcialmente paga;
  • Gastos com marketing diferidos e despesas reduzidas com contratados, eventos e treinamento;
  • Consolidou sua presença em suas instalações aeroportuárias.

Maximizando a liquidez

Para reforçar a liquidez, a empresa:

  • Terminou o primeiro trimestre com US$ 6,8 bilhões de liquidez disponível, incluindo aproximadamente US$ 2 bilhões levantadas durante o trimestre;
  • Obteve o direito de acesso a US$ 10,6 bilhões na assistência financeira através da Lei de Auxílio, Ajuda e Assistência Econômica ao Coronavírus (CARES);
  • Recentemente, seus ativos não onerados foram avaliados e acredita que o valor desses ativos é superior a US$ 10 bilhões, excluindo o valor do programa AAdvantage. A empresa espera comprometer parte de seus ativos como garantia para futuros financiamentos, incluindo os aproximadamente US$ 4,75 bilhões de empréstimo garantido que a American solicitou de acordo com a Lei CARES;
  • Suspendeu seu programa de retorno de capital, incluindo recompras de ações e pagamento de dividendos futuros, de acordo com a Lei CARES;
  • Não possui grandes vencimentos de dívida não aeronáutica para mais de 24 meses, além do contrato recente de US$ 1 bilhão em linha de empréstimo a prazo com vencimento de 364 dias.

A taxa média estimada de queima de caixa da American no segundo trimestre de 2020 é de aproximadamente US$ 70 milhões por dia. À medida que as iniciativas de custo da empresa ganham força, sua taxa diária estimada de queima de caixa deverá diminuir ao longo do tempo para aproximadamente US$ 50 milhões por dia para o mês de junho.

Com base em sua previsão atual, a empresa espera ter a liquidez de aproximadamente US$ 11 bilhões no final do segundo trimestre.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sair da versão mobile