American Airlines reduzirá voos entre São Paulo e Nova Iorque

A American Airlines anunciou hoje que estará reduzindo suas frequências para a América Latina em decorrência da queda na demanda causada pela pandemia do coronavírus – e o Brasil está na lista.

Boeing 777 American Airlines
Boeing 777 da American pousa em São Paulo

O voo diário da empresa entre São Paulo – Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU) e Nova Iorque – Aeroporto John Fitzgerald Kennedy (JFK), será reduzido entre abril e maio. A rota, atualmente operada pelo Boeing 777-300ER com capacidade para 304 passageiros, é operada diariamente entre as principais cidades dos EUA e do Brasil.

No entanto, a partir do dia 14 de abril, os voos de terça e quarta-feira não serão mais feitos. A redução se estenderá até o dia 7 de maio, quando a rota volta a ser operada diariamente.

Outros voos na América Latina foram afetados

Já no Chile, a rota que será afetada é entre Dallas e Santiago, que será cancelada no mesmo período supracitado. Atualmente, o voo é operado diariamente pelo Boeing 787-8 Dreamliner.

No Uruguai, a mudança fica por conta do único voo da empresa, que conecta a capital Montevidéu e Miami com o Boeing 767-300ER. Entre o dia 7 de maio e 17 de dezembro, o voo não será operado, se tornando uma rota sazonal (operando apenas no verão do hemisfério sul).

A American Airlines informou que irá avisar os passageiros afetados por telefone e/ou e-mail. Quem comprou em agência de viagens deverá ser avisado pelo agente que emitiu a passagem.

Pela Assessoria de Imprensa da AA

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Avião Boeing 737-700 Gol Linhas Aéreas

GOL mantém bom ritmo mensal em novembro, veja os dados que...

0
A companhia transportou cerca de 2 milhões de passageiros em mais de 14,2 mil decolagens, incluindo o retorno de rotas internacionais.