American Airlines volta a ter voos exclusivos de carga pela primeira vez desde 1984

A falta de demanda tem forçado as empresas aéreas a buscarem outras formas de manterem seus negócios girando. A American Airlines, uma das maiores empresas aéreas do mundo, vai utilizar o suas aeronaves de passageiros atualmente em terra para transportar cargas entre os Estados Unidos e a Europa, garantindo que as mercadorias do mundo continuem chegando aonde precisam.

Avião Boeing 777-300 American Airlines

O primeiro voo apenas com carga parte do Aeroporto Internacional de Dallas Fort Worth em 20 de março, aterrissando no Aeroporto de Frankfurt em 21 de março. O Boeing 777-300 operará duas viagens de ida e volta entre os aeroportos ao longo de quatro dias, transportando apenas carga e pessoal de voo necessário. 

Na nota, a empresa diz que este é o primeiro voo apenas de carga desde 1984, quando a American retirou o último de seus cargueiros Boeing 747.

Quanto cabe no Boeing 777

O 777-300 possui 14 posições de carga para paletes grandes e pode transportar mais de 100.000 libras. Espera-se que os quatro voos programados para este fim de semana sejam reservados para capacidade e transporte de suprimentos médicos, correio para militares americanos ativos, equipamentos de telecomunicações e eletrônicos que apoiarão as pessoas que trabalham em casa e pacotes das vendas pelo comércio eletrônico. Os voos fornecem capacidade que os clientes continuem operando nesse ambiente desafiador.

A carga aérea sempre desempenhou um papel fundamental em tempos de crise, fornecendo suprimentos e materiais médicos que salvam vidas para manter a infraestrutura mundial intacta. Diante do surto de coronavírus (COVID-19), esse papel nunca foi tão importante, pois o mundo depende mais do comércio eletrônico para apoiar as necessidades básicas durante as quarentenas e o distanciamento social. O papel das companhias aéreas é considerado crítico pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

“Temos um papel fundamental a desempenhar para manter a movimentação de bens essenciais durante esse período sem precedentes e estamos orgulhosos de fazer nossa parte e encontrar maneiras de continuar a servir nossos clientes e nossas comunidades”, disse Rick Elieson, Presidente de Carga e Vice-Presidente Operações Internacionais da AA. “Tempos desafiadores exigem soluções criativas, e uma equipe de pessoas trabalha sem parar para organizar opções de voo apenas de carga para nossos clientes”.

Boeing 747-200 cargueiro da American

Mantendo atividades

Os voos apenas de carga, embora não transportem passageiros, continuam a exigir um esforço de grupo dos membros da equipe da American em todas as funções. Desde o primeira contato com um cliente até a última carga descarregada do avião, membros da equipe e parceiros de fornecedores contribuem para esses esforços.

“É uma honra fazer parte desses voos apenas de carga”, disse Ken Jarrell, balconista de serviços de frota, Cargo Services – DFW. “Eles representam uma ajuda muito necessária para o mundo e esperança para nossa equipe. Os membros da nossa equipe em toda a companhia aérea estão prontos e dispostos a fazer o que for necessário para garantir que as pessoas tenham o que precisam durante esses tempos sem precedentes. ”

No mercado interno, a American continua transportando carga em todos os seus aviões. As aeronaves de corpo estreito menores são especialmente vitais para apoiar a economia mundial, fornecendo produtos médicos e de comércio eletrônico. 

Nesta semana, a companhia aérea também transportou sua primeira remessa de kits de teste COVID-19 do Aeroporto Internacional de Raleigh-Durham para o Aeroporto O’Hare de Chicago. 

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias

Profissionais de saúde viajam de graça na Latam até o fim...

0
A LATAM Airlines acaba de prorrogar até o dia 31 de março de 2021 o transporte gratuito a profissionais de saúde para atuar no combate