Em angustiante vídeo, comissária grita “Brace! Brace! Brace!” em pouso emergencial

Um vídeo gravado por um passageiro nesta quinta-feira, 13 de maio, capturou o angustiante momento em que uma aeronave se aproximava da pista para um pouso de emergência e uma comissária de bordo gritava repetidamente “brace, brace, brace” (prepare-se) e “stay down, head down” (fique abaixado, cabeça abaixada) para que todos se mantivessem preparados para o caso de algo dar errado no procedimento:

Para ver o vídeo original sem os cortes da emissora de televisão, clique aqui.

A emergência aconteceu hoje no voo de número QF-2420, da cidade de Newcastle para Brisbane, ambas na Austrália, operado pela Sunstate, que faz voos sob a marca da subsidiária regional QuantasLink da Qantas.

Segundo o The Aviation Herald, a aeronave turboélice De Havilland Dash 8-400 registrada sob a matrícula VH-QON tinha 64 passageiros e 4 tripulantes a bordo e estava se aproximando da pista 19L de Brisbane, já a cerca de 1800 pés (550 metros) de altura, quando os pilotos iniciaram uma arremetida após receberem indicação de problemas com a extensão do trem de pouso.

Eles precisaram fazer uma extensão manual do trem, entrando em órbitas de espera enquanto trabalhavam no procedimento e em listas de verificação adicionais depois que a extensão manual não eliminou a indicação de falha.

Cerca de uma hora após abortar a primeira aproximação, o piloto comunicou ao controle de tráfego aéreo que precisava de serviços de emergência completos e em prontidão, e então o voo foi liberado para o pouso na pista 19R.

O voo se aproximando para o pouso final – Imagem: FlightRadar24

No momento da aproximação, os passageiros foram instruídos a se preparar para o pouso de emergência, e então, nos segundos finais do voo, a comissária efetuou o procedimento de alerta ouvidos no vídeo.

Embora seja angustiante e talvez, para alguns, assustadora, a atitude da tripulante é padrão, executada conforme os manuais e treinamentos da companhia, com objetivo de garantir a segurança dos passageiros ao se manterem na posição correta de uma emergência como essa.

A aeronave pousou com segurança na pista 19R cerca de 70 minutos após a arremetida e parou na pista, onde foi abordada pelas equipes de emergência. O trem de pouso foi analisado para garantia de que estava devidamente travado antes que a aeronave fosse rebocada para o pátio.

Posteriormente, a companhia aérea informou que o trem de pouso funcionava normalmente, no entanto, um sensor com defeito causou o alerta de equipamento inseguro na cabine.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Piloto mostra voo em que o motor se partiu pouco depois...

0
No momento em que se nota o motor falhando, com certa vibração na aeronave, o piloto comenta que não deveria ter tentado fazer o que fez.