Antes de estrear em Fortaleza, Air France-KLM já anuncia ampliação das operações

O Grupo Air France-KLM terá em 2018 a maior operação de sua história em território brasileiro, com 44 voos por semana, um aumento de 26% em relação ao cenário atual. Tanto Fortaleza, que ainda aguarda a estreia dos voos do grupo, quanto o Rio de Janeiro serão beneficiados com a ampliação de voos.




A partir de 3 de maio, já haviam sido anunciados 5 voos semanais para Fortaleza, e em outubro a capital cearense ganha mais uma frequência, passando para 6. O Rio de Janeiro terá outras três frequências adicionais também em outubro. A oferta anual de assentos disponíveis nestas rotas excederá a marca de 1,3 milhão, outro recorde para o Grupo Air France-KLM.

“Notamos desde o início de 2017 o crescimento da demanda por viagens internacionais, e queríamos investir com agilidade e inteligência para então contribuir ativamente com essa recuperação. Hoje vemos que as expectativas são otimistas também para os próximos anos”, afirma Jean-Marc Pouchol, diretor geral Air France KLM para a América do Sul. “O lançamento do Hub Nordeste em Fortaleza com a GOL, aeronaves maiores operando em São Paulo e o aumento da oferta e aeronaves mais modernas no Rio de Janeiro, são parte desse plano de expansão no país e que nos levaram a atingir essa operação recorde no Brasil”, completa.

Tanto a Air France quanto a KLM passaram a investir em todas as praças que operam e que passarão a operar, com mais voos, novos produtos e renovação de aeronaves.

RENOVAÇÃO DE ASSENTOS

As companhias trouxeram para o Brasil o que há de mais moderno em termos de assentos, para se posicionar no segmento de viagens de luxo e corporativa. A La Première tornou-se referência em termos de oferta em primeira classe mundialmente, fazendo com que a Air France aumentasse a oferta (de 4 para 5 frequências semanais) para a rota de São Paulo.

A Business da Air France e a World Business Class da KLM oferecem um dos assentos mais espaçosos do mercado, que viram camas e oferecem serviços dignos de uma experiência em restaurante Michelin, com atendimento premiado

MAIS VOOS, COM AERONAVES MAIORES E MAIS MODERNAS PARA O BRASIL

Desde maio do ano passado, a Air France voltou a operar dois voos diários em São Paulo, e em novembro com um voo diário com KLM para o Rio de Janeiro. Em São Paulo, ambas as companhias passaram a oferecer mais assentos com Boeing 777-300 no lugar do Boeing 777-200, acrescentando 13% na oferta.




Desde meados de março deste ano, a KLM opera todas as 7 frequências semanais para o Rio de Janeiro com o Boeing 787 Dreamliner, a aeronave mais moderna do Grupo atualmente. Para outubro na capital fluminense, a Air France terá 3 frequências adicionais com os assentos renovados da companhia, passando a 10 voos semanais.

Para Fortaleza, a partir de maio, serão 2 frequências de Paris e 3 de Amsterdam. As vendas iniciaram tão bem que a partir de 31 de outubro, a Air France (operada pela Joon) terá mais um voo para a capital cearense, totalizando 6 voos semanais. Tais voos trarão economia de tempo aos clientes das regiões Norte e Nordeste do Brasil.

 

OPERAÇÃO DA AIR FRANCE-KLM EM 2018

INVERNO IATA 2017/2018 (atual)
Destino Companhia 35 frequências semanais
SÃO PAULO AIR FRANCE 14 voos semanais
KLM 7 voos semanais
RIO DE JANEIRO AIR FRANCE 7 voos semanais
KLM 7 voos semanais
VERÃO IATA 2018 (novos voos a partir de 3 de maio)
Destino Companhia 40 frequências semanais
SÃO PAULO AIR FRANCE 14 voos semanais
KLM 7 voos semanais
RIO DE JANEIRO AIR FRANCE 7 voos semanais
KLM 7 voos semanais
FORTALEZA AIR FRANCE 2 voos semanais
KLM 3 voos semanais
INVERNO IATA 2018/2019 (novos voos a partir de 30 de outubro)
Destino Companhia 44 frequências semanais
SÃO PAULO AIR FRANCE 14 voos semanais
KLM 7 voos semanais
RIO DE JANEIRO AIR FRANCE 10 voos semanais
KLM 7 voos semanais
FORTALEZA AIR FRANCE 3 voos semanais
KLM 3 voos semanais

 

 
Informações pela Assessoria de Imprensa do Grupo Air France-KLM.
 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.