Antonov 124 transporta, de uma só vez, três grandes helicópteros militares

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Antonov AN-124 Transporte Helicópteros Romênia
Imagem: Capitão Mirela Viță, Revista Cer Senin / Força Aérea da Romênia

Em mais uma demonstração de sua capacidade diferenciada de levar cargas de grande dimensão e/ou peso concentrado, o Antonov AN-124 Ruslan foi utilizado nesta segunda-feira, 2 de novembro, para o transporte de três helicópteros militares de uma só vez.

Segundo informa a Força Aérea da Romênia, os helicópteros IAR-330 L-RM, versão de produção romena do SA 330 Puma, estão de volta ao país após missão na África. Nota-se pelas imagens que as aeronaves apresentam estampada a bandeira da Organização das Nações Unidas (UN), pois operaram a serviço da organização.

O transporte de volta do Mali para a Romênia foi executado da mesma forma que quando os equipamentos foram deslocados para lá em setembro de 2019, com o avião AN-124 disponibilizado pelas Nações Unidas.

A aeronave, de matrícula UR-82072, aterrissou no aeroporto de Mihail Kogălniceanu, em Constanta, no início da madrugada desta terça-feira, 3 de novembro, após um voo de 10 horas na rota que partiu de Bamako, com uma escala técnica para abastecer em Tunis, na Tunísia.

Antonov AN-124 Transporte Helicópteros Romênia
Imagem: Capitão Mirela Viță, Revista Cer Senin / Força Aérea da Romênia

Antonov AN-124 Transporte Helicópteros Romênia
Imagem: Capitão Mirela Viță, Revista Cer Senin / Força Aérea da Romênia

FlightRadar24 Voo Antonov Helicópteros Romênia
O Antonov 124 se dirigindo à Romênia – Imagem: FlightRadar24

O transporte pesava cerca de 35 toneladas, levando também um reboque agregado e outros equipamentos além dos três helicópteros.

A preparação das aeronaves para embarcar no grande cargueiro foi feita por uma equipe técnica militar e consistiu na desmontagem das pás dos rotores principais e secundárias e dos próprios rotores, além do estabilizador horizontal e do sistema de observação optoeletrônica (EOP). O trabalho durou três dias.

Depois, após aterrissagem na Base 57, com o apoio da equipe terrestre, todas as operações serão realizadas em ordem inversa: montagem de todas as partes, realização de voos de teste e verificação, e transição para operações de voo.

Informações pela Força Aérea da Romênia

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Azul aumenta capacidade para Portugal com voos diários começando em dezembro

0
O anúncio da reabertura de Portugal para brasileiros sem a necessidade de quarentena provocou um aumento na procura por passagens