Antonov avalia criar drones pesados de ataque estratégico e reconhecimento

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Antonov AN-124 Ruslan
Antonov AN-124 – Imagem: Vitorinostudio / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

A fabricante aeronáutica ucraniana Antonov Company, conhecida pelos projetos dos maiores aviões cargueiros do mundo, anunciou durante a semana passada que avalia a criar projetos de drones pesados para funções de ataque e reconhecimento.

Segundo a empresa, em 23 de fevereiro de 2021 houve uma reunião em suas dependências, com a participação de representantes da Ukroboronprom (controladora da Antonov), do Ministério da Defesa da Ucrânia e cerca de 20 empresas da indústria aeronáutica do país, com o objetivo de discutir a possibilidade de desenvolvimento de um veículo aéreo não tripulado (UAV) pesado de ataque estratégico e de reconhecimento.

Atualmente, UAVs desse tipo são produzidos por países como EUA, Israel, Turquia e China.

A ideia principal do encontro foi o desenvolvimento de um produto inovador pela indústria aeronáutica da Ucrânia. A Antonov Company e a fabricante de motores Ivchenko-Progres apresentaram suas propostas relativas a uma plataforma do futuro UAV, e outras empresas informaram sobre sua disponibilidade para participar do programa estratégico e equipá-lo com aviônicos e sistemas de reconhecimento, para fornecer funções de ataque e controle por estações terrestres.

Após os resultados da discussão, os participantes da reunião decidiram apoiar a iniciativa de desenvolvimento de UAVs por empresas nacionais da indústria aeronáutica e preparar propostas relativas ao esquema de cooperação para realizar este programa.

Além disso, decidiu-se realizar o projeto preliminar com recursos das empresas participantes e apresentá-lo ao Ministério da Defesa da Ucrânia e outros clientes potenciais.

Informações da Antonov Company

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Lote de mais 5 milhões de doses da vacina do Butantan...

0
Uma nova remessa de matéria-prima da fábrica da biofarmacêutica Sinovac Life Sciences para o Instituto Butantan chegou na manhã de ontem