Ao menos 23 aviões Embraer Super Tucano estão nas mãos dos extremistas do Talibã

Com o fim da presença americana no Afeganistão, foi possível contar quantos Embraer A-29 Super Tucano caíram na mão do grupo extremista.

Desenvolvido pela Embraer no Brasil e fabricado sob licença nos EUA pela Sierra Nevada, o A-29 Super Tucano é um avião de ataque ao solo, feito para eliminar grupos de soldados e veículos leves. Os EUA compraram 26 unidades deste modelo para que fossem usados no Afeganistão pelas forças armadas locais, após a saída dos americanos do país.

No entanto, o que se viu foi algo contrário aos planos dos EUA. Com sua saída, o Talibã rapidamente retomou a maior parte do país, com resistência quase nula por parte dos militares afegãos, mesmo em número maior e com melhor armamento.

Não demorou muito até que o Talibã aparecesse em fotos ao lado de aviões do modelo A-29. Apesar de terem surgido notícias que que alguns aviões foram levados para o Uzbequistão antes dos extremistas chegarem, inclusive com um deles se acidentando (ou sendo derrubado). Acontece que, ainda assim, a grande maioria das aeronaves permaneceu em território afegão e já teria sido apreendida pelo Talibã.

Segundo reporta o The Sunday Times, são 23 aeronaves Super Tucano nas mãos do Talibã, dando a entender que outras duas chegaram em segurança ao Uzbequistão e uma caiu – totalizando as 26.

O infográfico também revela que 4 aviões cargueiros C-130 Hércules, 28 turboélices Cessna C208 Caravan e 10 AC208 (versão de ataque ao solo do Caravan) também foram capturados, além de vários helicópteros para várias finalidades, deixando uma completa força aérea nas mãos do grupo extremista que implantará a lei islâmica no país asiático.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias