Após 15 anos em serviço, Air Canada encerra a operação com os Embraer E190

Conforme já havia sido divulgado no início de maio, a Air Canada encerrou na data de ontem (31) sua operação com os jatos brasileiros Embraer E190. Foi com as cores da Air Canadá que esses Ejets voaram algumas das suas rotas regulares mais longas.

Avião Embraer E190 Air Canada
Imagem: BriYYZ [CC] via Wikimedia Commons

A ação faz parte da aposentadoria de parte da frota da companhia aérea anunciada no início de maio de 2020 como parte de uma aceleração de projetos futuros fomentados pela pandemia do novo coronavírus. Além dos Embraer E190, serão retirados do serviço certos modelos de aeronaves da Airbus e da Boeing.

Os voos que marcaram a despedida do E190 aconteceram no domingo, 31 de maio de 2020, quando as aeronaves foram operadas pela última vez nas seguintes rotas:

  • Toronto – Chicago O’Hare (voos números: AC735 / 734)
  • Toronto – Halifax (voos números: AC610 / 621)
  • Toronto – Nova Iorque LaGuardia (voos números: AC702 / 707)
  • Toronto – Saskatoon (voos números: AC1129 / 1130)
  • Halifax – Torongo (AC689)
  • St. Johns – Toronto (AC607)

Apesar da aérea continuar a listar em seu sistema de reservas o serviço programado das aeronaves Embraer E190 até o dia primeiro de julho, isso deve ser ajustado ainda este mês, já que as aeronaves foram removidas da frota.

Nos últimos tempos, os 14 últimos jatos Embraer E190 já estavam sendo substituídos pelo Airbus A220. Ao longo de sua história, a Air Canada chegou a operar um total de 45 exemplares do E190, o qual foi introduzido pela empresa canadense em 2005.

Uma curiosidade é que a Air Canada operou alguns dos voos mais longos do Embraer E190 E1 em todo o mundo, quando os empregava nas ligações de Toronto para Seattle e Portland.

Rodnei Diniz
Engenheiro aeronáutico e mecânico, atuante em gestão de manutenção aeronáutica, aviação geral, executiva e comercial. Atento aos detalhes, gosta de ler e escrever sobre a história da aviação.

Veja outras histórias