Após 2h de voo, piloto é avisado sobre problema e a ‘saga’ da volta dura 4 horas

Uma ocorrência com um Airbus A350 na quarta-feira, 15 de setembro, envolveu uma verdadeira “saga” aérea, com passagem baixa do jato por um aeroporto (com registro em vídeo), negação do pouso por parte de um segundo aeroporto e órbitas em voo, para queima de combustível, até que o avião estivesse de volta ao solo, porém, em um terceiro aeroporto.

Conforme informações do The Aviation Herald, a aeronave envolvida foi o Airbus A350-900 registrado sob a matrícula D-AIXK, operado pela companhia aérea alemã Lufthansa e realizando o voo de número LH-434, que partiu de Munique, na Alemanha, e iria até o aeroporto O’Hare, em Chicago, nos Estados Unidos.

Avião Airbus A350-900 Lufthansa
Airbus A350-900 – Imagem: Vuxi / CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O jato partiu da pista 26L de Munique às 16h00 do horário local, subiu até o nível de cruzeiro e já voava há mais de 1 hora no FL380 (38 mil pés de altitude), ao norte de Glasgow, no Reino Unido, quando os pilotos decidiram dar meia-volta após receberem a informação de que, provavelmente, um dos pneus do A350 havia estourado na decolagem, pois pedaços de borracha foram encontrados na pista.

O momento do início do retorno – Imagem: RadarBox

Mais uma hora adiante no voo e a aeronave realizava uma aproximação e passagem baixa, com trem de pouso estendido, sobre a pista 32R de Colônia, na Alemanha.

A aeronave voltava para o aeroporto de partida, em Munique, porém, com o final do dia se aproximando, os pilotos optaram por usar a luz do dia restante para a passagem baixa em Colônia, para que o trem de pouso fosse inspecionado por alguém no solo antes de continuar o voo.

A passagem em baixa velocidade foi registrada em vídeo por uma câmera do site Airport Webcams:

O momento da passagem baixa em Colônia – Imagem: RadarBox

Na sequência, o Airbus A350 foi levado de volta para o FL190 (nível de voo de 19 mil pés de altitude), entrando em órbitas próximo a Nuremberg para queimar combustível, já que a aeronave precisava reduzir seu peso para o pouso, mas não tem o sistema opcional de alijamento de combustível (eliminação do querosene pela asa em voo).

O Airbus A350 em órbitas – Imagem: RadarBox

Foram seis órbitas realizadas durante mais de 1 hora e 20 minutos, no entanto, ao final, os pilotos não puderam seguir de volta para a origem do voo. Isso porque o Aeroporto de Munique está reduzido a apenas uma pista (a segunda está temporariamente fechada) e, segundo fontes do The Aviation Herald, não teria aceitado a aeronave devido ao risco de sua única pista ser fechada pelo A350.

Assim, foi tomada a decisão de pousar a aeronave no Aeroporto de Frankfurt, onde a aterrissagem ocorreu com segurança na pista 25C, em uma longa saga de cerca de 6 horas e 15 minutos após a partida.

Até o momento da publicação desta matéria, ainda não havia mais detalhes sobre o estado do pneu após o pouso.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Avião Embraer ERJ-145 CommutAir United Express

Jatos Embraer ERJ-145 da CommutAir ganham uma renovação total em seu...

0
A empresa aérea regional americana CommutAir anunciou na segunda-feira (6) o lançamento de um esforço para atualizar e substituir