Início Empresas Aéreas Após 55 anos, revista de bordo mais antiga do mundo não será...

Após 55 anos, revista de bordo mais antiga do mundo não será mais impressa

A “American Way”, da American Airlines, é considerada a revista de bordo mais longeva do mundo e ser publicada continuamente, mas será aposentada no final de junho, anunciou a empresa aérea na última quinta-feira (10), marcando o fim de uma era, como reporta o USA Today.

A revista foi publicada pela primeira vez em 1966 e, por anos, compartilharam tendências e foram uma das caras da American Airlines. No entanto, as impressoras já pararam de imprimir novos exemplares, sendo que os remanescentes serão removidos de todos os aviões no final deste mês. Com isso, a American se junta à Delta e Southwest, eliminando os papéis (e o seu peso) a bordo.

Capas da American Way

Revistas em papel

Apesar de ser parte icônica da experiência de voo da American Airlines, a revista perdeu relevância nos últimos anos, à medida que os passageiros pararam de folheá-las e passaram a usar o Wi-Fi durante o voo e seus próprios programas e revistas baixados para mantê-los entretidos.

Enquanto outras empresas deixaram de oferecer revistas a bordo durante a pandemia, com medo de que elas pudessem ajudar na disseminação do vírus, a American seguiu publicando em cópias impressas em papel tratado com um químico antimicrobiano.

A decisão de remover o American Way não é apenas uma resposta à pandemia ou mudança de hábitos de consumo. Isso também pode significar uma grande economia de custos. Um exemplo disso ocorreu quando a United passou a usar um tipo de papel um pouco mais leve para sua revista de bordo e, com a iniciativa economizou mais de 685.000 litros de combustível por ano – o equivalente a cerca de US$ 290.000

Por outro lado, esses custos extra eram considerados parte do negócio, uma vez que as próprias revistas também eram (ou são) uma importante fonte de receitas para as empresas aéreas, com seus anúncios e o fato de que cada revista era folheada milhares de vezes, garantindo um bom atingimento aos anunciantes. No entanto, é notável como tal veículo perdeu relevância para os dispositivos eletrônicos. Mais empresas no mundo devem seguir no mesmo caminho.