Após demitir 2.743, Latam tenta de novo reduzir salários, mas aeronautas rejeitam

O Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) informou que a votação dos tripulantes da Latam Airlines Brasil para o projeto da empresa aérea que visava a um ajuste no Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) para reduzir os salários temporariamente, resultou na rejeição da proposta da companhia por parte dos sindicalizados.

A votação foi realizada online entre 23 e 24 de fevereiro, os tripulantes associados ao SNA da Latam Airlines Brasil reprovaram as propostas da empresa com mais de 70% de rejeição para todas as categorias – comandantes, copilotos e comissários de bordo.

A proposta da Latam, que pode ser lida na íntegra no site do SNA, comentava que a empresa passa por um momento difícil em razão da pandemia e que é notório o fato de o mundo estar em crise. A companhia cita que, no ano passado, 2.743 aeronautas foram desligados após a recusa de uma outra proposta, que queria a redução permanente de salário.

Agora, a companhia tenta seguir por um caminho similar ao que fizeram Azul e Gol, as quais trabalharam com propostas de reduções temporárias e evitaram muitas demissões. Mesmo assim, essa nova proposta também foi rejeitada pelos tripulantes.

Os acordos reprovados previam garantia de emprego dos tripulantes por dois anos, durante a vigência dos acordos. Os acordos também previam que os demitidos na redução de força de trabalho teriam direito a participação em eventuais processos de recontratação.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias