Após dormirem no chão, pilotos estão sendo orientados a atrasar voos

Pilotos American Airlines
Imagem: American Airlines

A American Airlines estaria sujeita a interrupções de parte de seus voos, já que comissários de bordo e pilotos têm enfrentado problemas inaceitáveis de acomodações em hotéis.

Com a companhia aérea supostamente não cuidando da correta disponibilização das reserva em hotéis para descanso de tripulantes após o voo, os pilotos estão sendo orientados a atrasar o voo enquanto o hotel no destino não for reservado e confirmado.

Conforme relata o Paddle Your Own Kanoo, alguns casos mostraram que comissários de bordo, sem acomodações, foram obrigados a dormir próximos às esteiras transportadoras de bagagens, pois a empresa terceirizada da American Airlines não conseguiu reservar quartos de hotéis.

Em um outro caso, um piloto teve que dormir no saguão de um hotel, após chegar nas instalações e descobrir que seu quarto não havia sido reservado e que não tinha quartos disponíveis para acomodação do tripulante.

Responsáveis pelos tripulantes, o sindicato dos comissários de bordo e o dos pilotos (APFA – Association of Professional Flight Attendants, e APA – Allied Pilots Association) notificaram a American Airlines e deram queixa sobre as péssimas condições oferecida a seus colaboradores, e exigiram que a companhia cumpra com suas obrigações relacionadas ao bem-estar dos tripulantes.

Além disso, alguns pilotos da companhia aérea americana tiveram que realizar sua própria reserva, pagando a hospedagem do próprio bolso, sem a esperança de um ressarcimento por parte da empresa. A associação espera que a companhia reembolse os tripulantes com correção de juros.

Outro problema recorrente para os colaboradores da American é o transporte para os hotéis, que muitas vezes não são disponibilizados, fazendo com que os tripulantes solicitem Uber para chegar até o local (e ainda não ter uma reserva disponível), ou então sendo levados para hotéis inadequados para o descanso saudável necessário.

Em comunicado, a empresa disse: “Cuidar de nossos tripulantes enquanto eles estão fora de casa é uma prioridade para a American. Estamos analisando as preocupações levantadas pela APA (Allied Pilots Association) e pela APFA.”

Leia mais:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Boeing anuncia duas novas linhas de conversão de aviões 767-300BCF na...

0
A Boeing prevê que 1.720 conversões de cargueiros serão necessárias nos próximos 20 anos. Destes, 520 serão conversões de corpo largo.