Após falência da Thomas Cook, subsidiária escandinava será rebatizada com outro nome

Airbus A330 Thomas Cook Scandinavia
Airbus A330-300 da Thomas Cook Scandinavia

Ajudadas por fundos de investimentos privados ou por governos locais, as suas subsidiárias Thomas Cook Scandinavia e a alemã Condor Airlines continuaram a voar mesmo após a falência do mega grupo britânico.

Enquanto que a Condor manterá sua marca, essa semana a Thomas Cook da Escandinava anunciou que será rebatizada como Sunclass Airlines. O novo nome foi escolhido pelos investidores do grupo Strawberry, Altor Funds e TDR Capital. Curiosamente, a logo atual, com o coração dourado, será mantida, pelo menos temporariamente.

Para a aérea escandinava, os grupos de investidores garantiram $620 milhões de dólares para aumentar a liquidez e fazer pagamentos de credores. Na Alemanha, a Condor fez um empréstimo de recursos do governo local no montante de €380 milhões de euros. A empresa cortou rotas para o Brasil, mas continua a operar na Europa normalmente.

Segundo informações do FlightGlobal, toda a tripulação, rotas e números de voos serão mantidos. Até agora não foi divulgado se haverá uma mudança futura no modelo de negócios da companhias aérea, que é uma leisure airline, ou seja, focada em destinos turísticos e pacotes de viagens.

Atualmente, a Thomas Cook da Escandinava opera uma frota composta por 11 jatos, sendo sete Airbus A321 e quatro A330ceo das variantes -200 e -300.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Pilotos-ladrões roubam jato executivo no México, voam e caem na Guatemala

0
Um jato executivo modelo Hawker 800 foi roubado de um hangar particular numa pequena cidade a setenta quilômetros da capital mexicana por três homens