Após motores falharem em voo, Embraer E170 é obrigado a planar a 10 km de altura

Na última quinta-feira, 24 de outubro, um avião Embraer E170 da Republic Airways cruzava a 29.000 pés (~10 mil metros) de altitude quando ambos os motores falharam, obrigando a tripulação a acionar os protocolos de emergência.

planar
Foto de Matt Lino via Flickr

O voo UA3507, da United Airlines mas operado pela Republic, seguia em rota de Houston para Pittsburgh lotado, com 69 pessoas a bordo (o avião tem capacidade para 70), quando a tripulação decidiu desviar o voo por motivos de segurança.

Ao notarem que um dos motores CF34 havia parado e que o outro perdia gradativamente potência, até manter apenas um fornecimento mínimo, os comandantes imediatamente reportaram emergência. Naquele momento, estavam a uma distância de 100 milhas náuticas (~185 km) a Sudoeste de Nashville, no Tennessee.

Obrigados a planar

Em coordenação com o Centro de Controle de Área de Atlanta, a tripulação do jato iniciou a descida em voo planado, enquanto executava as checklists de emergência com o objetivo de retomar a potência dos motores.

Tela do FlightRadar24 com a rota do voo

Quando a equipe entrou em contato com o Controle de Aproximação de Nashville – que já estava trabalhando para reter todo o tráfego e ter apenas a emergência em sua frequência – o controlador consultou imediatamente a tripulação antes de emitir qualquer instrução.

– Você recuperou o motor?, perguntou o controlador
E a equipe de tripulantes respondeu:
– Ainda não, estamos trabalhando nisso

No entanto, cerca de dois minutos depois, retornaram o contato com o controle, informando que haviam concluído suas listas de verificação e que agora estavam prontos para aceitar os vetores para Nashville.

Algum tempo depois, acrescentaram que o motor do lado direito havia sido religado e estava fornecendo potência, enquanto o motor da esquerda ainda estava desligado. 

O controlador então informou que todas as pistas, exceto a pista fechada 02L / 20R, estavam disponíveis para eles.

Diagrama do aeroporto, com indicação da pista fechada

Nesse momento, o aeroporto já havia interrompido todas as partidas e chegadas, os voos visuais próximos ao aeródromo foram instruídos a afastarem-se, as aeronaves que taxiavam foram encaminhadas para os pátios e todas as pistas mantidas estéreis (livres, esperando pela decisão final da tripulação de onde pousar). 

A aeronave conseguiu nivelar-se a 8000 pés (~2.700 metros) e continuou para a aproximação visual da pista 13 de Nashville. Nesse momento, a Torre de Controle do aeroporto questiona:

– Apenas confirme, você tem potência total em um dos motores?
Ao que a tripulação respondeu com um tranquilizante “sim”. 

Minutos após, a aeronave pousou com segurança na pista 13 cerca de 27 minutos depois de deixar o nível de voo FL290, e desocupou a pista. Por medida de precaução, a tripulação, já em frequência de solo, solicitou que os serviços de emergência verificassem o motor esquerdo, mas nada de danos ou fumaça foi notado.

P8201620 TRUDEAU

Por se tratar de um incidente grave, as investigações começaram imediatamente, lideradas pela NTSB.

Frota de quase 200 Embraer E170/175

A aeronave envolvida era um Embraer E170 operado pela Republic Airways em nome da United Airlines. A aeronave possuía o registro N632RW – que, segundo o Airfleets, está na Republic Airways desde 2016. O Airfleets relata que a aeronave estava na Shuttle America antes disso – de 2005 a 2016. E de 2004 a 2005 voou com a Chautauqua Airlines.

De acordo com o site da Republic Airways, a companhia aérea opera uma frota totalmente Embraer E170 / 175, totalizando 64 E170s e 127 E175s. 

Sediada em Indianapolis, Indiana, a Republic Airways opera curtos voos regionais para as três principais companhias aéreas dos EUA. Segundo a Wikipedia, isso inclui serviços para American Eagle, Delta Connection e United Express, todas divisões regionais da suas companhias-mãe. A transportadora regional também teve um acordo com a Frontier Airlines de 2007 a 2018.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.