Após perder emprego, comissária de bordo entra para o tráfico de drogas e é presa

Uma comissária britânica se disse obrigada a traficar drogas após perder seu emprego por causa da crise causada no setor aéreo pela pandemia do coronavírus. Mas seu plano não foi longe e ela acabou sendo presa.

Foto: Metro

A comissária de bordo Alexandra Florentina, uma jovem de 27 anos tentou algo desesperado e arriscado, acabando presa por “porte de drogas com intenção de tráfico na categoria A”, segundo reportou a polícia do Reino Unido. Com isso, não lhe restam opções senão ficar presa por 28 meses (2 anos e 4 meses) pelo delito, que não figura entre os mais graves dentro da categoria de contrabando de entorpecentes, dada a quantidade limitada que foi encontrada.

Segundo o Birmingham Live, não foi revelado ao público detalhes sobre qual seria a companhia aérea em que ela teria trabalhado, mas, segundo a polícia, ela teria ficado sem dinheiro após sua demissão, quando foi obrigada a mudar para uma outra casa.

Segundo a moça, uma vez morando nesse novo lugar, ela conheceu um homem através de um aplicativo de relacionamento. Ele a teria convencido a usar o novo imóvel dela para esconder suas drogas. Para azar dela, enquanto ela ajudava o homem a levar as drogas para a casa, uma blitz policial parou seu carro e encontrou seis sacolas com cocaína selada.

Com a prisão em flagrante na rua, ela revelou que tinha mais drogas em seu apartamento, que também foram apreendidas e somadas com às que estavam no carro. Juntos, os pacotes teriam um valor no mercado de ate £2.610 libras, ou R$18 mil reais. O seu “namorado”, que seria o verdadeiro dono da droga, sumiu após o caso e não foi encontrado até o momento pela polícia.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

GOL obtém certificado IEnvA de gestão ambiental

0
A GOL Linhas Aéreas, maior Companhia doméstica do País, com 36 milhões de Clientes transportados ao ano, obteve o certificado IEnvA