Após vender a Air Europa, Globalia terá outra companhia aérea

O grupo espanhol Globalia chegou ao acordo de fusão com o grupo Barceló, para criação de um gigante do setor turístico e operação de duas companhias aéreas.

Airbus A350 Globalia

O grupo Globalia é um gigante espanhol do setor de turismo, contando com cadeias de hotéis pela América Latina, Caribe e Mediterâneo. A empresa era conhecida por ser a criadora da Air Europa, segundo maior companhia aérea da Espanha, depois da tradicional Iberia.

Era… por que todos se lembram que, no início deste mês, o grupo IAG, do qual a Iberia faz parte, anunciou a aquisição da Air Europa, num negócio de quase R$ 5 bilhões de reais. Ainda não está totalmente claro qual será o papel da Air Europa no grupo e se a marca será mantida.

Por sua vez, a Globalia ainda terá uma participação minoritária na companhia, mas não será mais a controladora. Com isso, o grupo havia ficado sem um braço aéreo para complementar suas operações turísticas. No entanto, um novo negócio deve recolocar a Globalia no mercado aéreo.

Mas, havia outro grande grupo espanhol

O grupo Barceló é bem similar ao Globalia, contando com hotéis em destinos paradisíacos e com duas companhias aéreas: a espanhola Evelop e a portuguesa Orbest. Com sete aviões Airbus das variantes A320, A330 e A350, as empresas servem exclusivamente a destinos da rede de hotéis e resorts da Barceló, assim como fazem fretamento para terceiros.

Num grande acordo para criar um colosso do turismo global, Barceló e Globalia de unem numa única empresa. Esse novo grupo (que deverá manter o nome Globalia), contará com 1.500 escritórios pelo mundo e mais de 4.700 funcionários segundo reportou o El Periódico.

E o Brasil?

Todos também se lembram que, logo após a aprovação pelo Congresso para a liberdade do percentual de capital estrangeiro nas empresas aéreas nacionais, houve a informação de que o grupo Globalia abriria uma filial no Brasil.

A Globalia abriu um CNPJ no Brasil e as conversas com o governo foram intensas até agosto deste ano, mas, depois disso, pouco se falou sobre o negócio, deixando o mercado em dúvida. Esse ponto de interrogação ficou maior quando a venda da Air Europa para a Iberia foi anunciada, e maior ainda agora, com a fusão com o grupo Barceló.

Vale lembrar que a expectativa inicial era que a Globalia iniciasse operações no Brasil ainda em 2019, mas até hoje nenhum pedido para a obtenção de Certificado de Operador Aéreo, necessário para fazer os voos, chegou na ANAC, assim como nenhum pedido de aeronaves consta registrado.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.