Após vender a Air Europa, Globalia terá outra companhia aérea

O grupo espanhol Globalia chegou ao acordo de fusão com o grupo Barceló, para criação de um gigante do setor turístico e operação de duas companhias aéreas.

Airbus A350 Globalia

O grupo Globalia é um gigante espanhol do setor de turismo, contando com cadeias de hotéis pela América Latina, Caribe e Mediterâneo. A empresa era conhecida por ser a criadora da Air Europa, segundo maior companhia aérea da Espanha, depois da tradicional Iberia.

Era… por que todos se lembram que, no início deste mês, o grupo IAG, do qual a Iberia faz parte, anunciou a aquisição da Air Europa, num negócio de quase R$ 5 bilhões de reais. Ainda não está totalmente claro qual será o papel da Air Europa no grupo e se a marca será mantida.

Por sua vez, a Globalia ainda terá uma participação minoritária na companhia, mas não será mais a controladora. Com isso, o grupo havia ficado sem um braço aéreo para complementar suas operações turísticas. No entanto, um novo negócio deve recolocar a Globalia no mercado aéreo.

Mas, havia outro grande grupo espanhol

O grupo Barceló é bem similar ao Globalia, contando com hotéis em destinos paradisíacos e com duas companhias aéreas: a espanhola Evelop e a portuguesa Orbest. Com sete aviões Airbus das variantes A320, A330 e A350, as empresas servem exclusivamente a destinos da rede de hotéis e resorts da Barceló, assim como fazem fretamento para terceiros.

Num grande acordo para criar um colosso do turismo global, Barceló e Globalia de unem numa única empresa. Esse novo grupo (que deverá manter o nome Globalia), contará com 1.500 escritórios pelo mundo e mais de 4.700 funcionários segundo reportou o El Periódico.

E o Brasil?

Todos também se lembram que, logo após a aprovação pelo Congresso para a liberdade do percentual de capital estrangeiro nas empresas aéreas nacionais, houve a informação de que o grupo Globalia abriria uma filial no Brasil.

A Globalia abriu um CNPJ no Brasil e as conversas com o governo foram intensas até agosto deste ano, mas, depois disso, pouco se falou sobre o negócio, deixando o mercado em dúvida. Esse ponto de interrogação ficou maior quando a venda da Air Europa para a Iberia foi anunciada, e maior ainda agora, com a fusão com o grupo Barceló.

Vale lembrar que a expectativa inicial era que a Globalia iniciasse operações no Brasil ainda em 2019, mas até hoje nenhum pedido para a obtenção de Certificado de Operador Aéreo, necessário para fazer os voos, chegou na ANAC, assim como nenhum pedido de aeronaves consta registrado.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

O dia em que passageiros voaram sentados em cima de...

0
Operação histórica, levou Guernica, o quadro mais famoso de Pablo Picasso, de volta para a Espanha depois de 40 anos longe da terra natal.