Argentinos ilhados são resgatados por avião russo da Cubana de Aviación

Cerca de 207 argentinos dos quase 800 presos em Havana, capital da ilha de Cuba chegaram a Buenos Aires no segundo dos cinco voos de evacuação que a companhia aérea nacional cubana fará nos próximos dias.

Segundo o cubano Prensa Latina, a aeronave Ilyushin Il-96 de matrícula CU9360, levou a Buenos Aires vários bebês, crianças, pessoas com problemas de saúde, idosos e mulheres grávidas, em um esforço conjunto que foi realizado pela embaixada da Argentina no país do Caribe, juntamente com o governo cubano.

Em uma mensagem transmitida pela internet, o embaixador argentino em Havana, Javier Figueroa, destacou que ainda há um número considerável de turistas presos na ilha, mas espera poder resgatá-los sãos e salvos. Ele também agradeceu às autoridades argentinas e ao pessoal cubano por tornar possível o transporte aéreo de evacuação.

“Vai demorar um pouco, mas vamos [resgatar as pessoas]. Isso só é possível graças à dedicação de muitas pessoas, em Buenos Aires e Havana, do Ministério das Relações Exteriores da Argentina e da Cubana, passando por várias autoridades locais e laboratórios que doaram medicamentos”, afirmou o diplomata.

Assim como o voo anterior, que levou 212 pessoas na última quinta-feira, para esta missão humanitária, uma equipe de duas tripulações viajou a bordo do quadrijato de fabricação russa, sendo uma para a ida e outra para a volta, totalizando mais de 18 horas sem descer da aeronave. No voo de ontem, foram 207 passageiros.

Os 26 tripulantes estavam preparados porque tinham uma longa experiência em voos de longo curso, inclusive em missões especiais, como quando, transferiram milhares de médicos cubanos para combater outras epidemias como o Ebola, na África.

Todos os voos regulares da Cubana de Aviación estão cancelados até o final de abril, sendo admitidos apenas voos de resgate de pessoas que saem do país. Os argentinos estavam a passeio ou a trabalho na ilha e foram pegos de surpresa quando as fronteiras começaram a ser fechadas pelos governo, que combatem o avanço da pandemia do novo Coronavírus.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias