Avança a modificação do 1º exemplar do maior avião cargueiro bimotor do mundo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

O novo programa para a versão de cargas do maior avião comercial bimotor em operação no mundo, o Boeing 777-300ER, anunciado pela GE Capital (GECAS) e a Israel Aerospace Industries (IAI) em outubro de 2019, continua avançando na conversão do primeiro exemplar, conforme revela o mais recente movimento registrado pela plataforma de rastreamento de voos FlightRadar24.

A aeronave de matrícula N557CC (antes voava na Emirates como A6-EBB) havia sido deslocada na versão de passageiros até Tel Aviv, Israel, sede da IAI, em junho do ano passado, e depois de dois meses de testes de voo e de solo no local, foi transferida para San Bernardino, na Califórnia, Estados Unidos, em agosto.

Lá permaneceu por meses sem novos registros de radar, passando pelos processos de avaliação do programa de conversão e congelamento do design que o tornará um cargueiro, até iniciar testes de voo em 20 de janeiro de 2021.

De lá para cá, ocorreu uma série de voos, tanto em San Bernardino quanto em Atwater, também na California, até o gigante bimotor finalmente partir de volta a Israel nesta última segunda-feira, 22 de fevereiro, onde em breve começará a ser fisicamente transformado.

Um dos voos de testes em San Bernardino – Imagem: FlightRadar24

O translado do B777 de volta a Tel Aviv – Imagem: FlightRadar24

Apesar da nova movimentação, entretanto, é importante ressaltar que o primeiro 777-300ERSF – Extended Range Special Freighter (Cargueiro Especial de Alcance Estendido) não entrará em operação comercial tão cedo.

Por se tratar do primeiro exemplar, as empresas envolvidas no processo precisarão cumprir uma série de requisitos de avaliações e testes das agências certificadoras para o programa de conversão receber o STC (Certificado Suplementar de Tipo) que o aprova para voar. A perspectiva é de entrada em serviço em 2023.

Como cliente de lançamento e co-financiador do programa, a GECAS comprometeu-se com quinze pedidos firmes e quinze opções adicionais para o 777-300ERSF, incluindo o protótipo de aeronave. E três deles já foram reservados para a Kalitta Air, que assim se tornará a primeira operadora do novo tipo de aeronave cargueira.

Batizado “The Big Twin” (“O Grande Bimotor”, denotando seu status de maior bimotor cargueiro de todos os tempos), a conversão incluirá a instalação da porta de carga na fuselagem, revestimento interior do tipo cargueiro, fechamento de janelas, cabine de voo modificada, fuselagem reforçada, instalação de barreira de carga resistente a 9g entre o compartimento e o cockpit, entre outras alterações.

O “Big Twin” oferecerá 25% a mais de capacidade do que o Boeing 777F original de fabricação e prevê-se que consiga uma queima de combustível até 21% menor por tonelada do que os cargueiros de quatro motores da geração anterior, ou seja, o Boeing 747-400F.

Com isso, o 777-300ERSF terá flexibilidade para ser mais rentável do que seus concorrentes em alta ou baixa utilização, com um raio de alcance que o torna capaz de substituir perfeitamente os B747-400 e MD11 cargueiros.

IAI GECAS 777-300ERSF the BIG Twin
Perspectiva artística do Boeing 777-300ERSF – Imagem: GECAS

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Governo Dória publica edital de concessão para 22 aeroportos regionais paulistas

0
O Governo de SP lança o edital de concorrência internacional para leilão da concessão dos 22 aeroportos regionais, atualmente administrados