Aviação doméstica no Brasil chega ao melhor nível desde o início da crise

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) divulgou que, aproximadamente, 5 milhões de pessoas voaram em uma viagem doméstica no mês de novembro. Os dados são os mais recentes publicados pela agência e atestam um aprofundamento da retomada do setor aéreo no Brasil.

Segundo a ANAC, 4,8 milhões de passageiros foram transportados no mercado doméstico em no mês passado. É o maior fluxo de passageiros transportados desde o início da crise provocada pela pandemia do novo coronavirus. No entanto, na comparação com o mesmo período do ano passado, houve redução de 40,7% no indicador.

A demanda total por voos domésticos é 34,5% menor que no ano anterior. O número reflete a redução da oferta de assentos oferecidos pelas companhias aos clientes, que caiu 35,7% na comparação ano a ano. O índice de ocupação das aeronaves melhorou 2% e chegou a marca de 84,2% de utilização.  

No mercado internacional os números permanecem críticos. A demanda por voos caiu 85,3% no país em relação a novembro de 2019. Já a oferta de assentos nesse segmento foi 70%. Os números gerais segue o cenário regional e, também, global, levantado pela IATA, que aponta uma leve retomada da aviação dentro dos países, mas a aviação internacional segue paralisada. Ainda não há sinais dos impactos na aviação da nova onda de contaminação por COVID-19 no Brasil.

Demanda e oferta de novembro
Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias