Aviação regular brasileira: um panorama dos incidentes no 1º semestre de 2020

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Aqui no AEROIN você acompanha regularmente muitos casos de acidentes e incidentes que ocorrem na aviação brasileira e mundial.

Especificamente no que diz respeito à aviação nacional, procuramos reportar todas as ocorrências de que tomamos conhecimento, bem como trazer os detalhes sobre os relatórios preliminares e finais divulgados pelas autoridades competentes durante e após as investigações.

Informações dessa natureza são importantes para mostrar que, mesmo diante de todos estes casos que vemos com certa frequência, temos uma das aviações de transporte regular mais seguras do mundo.

Uma vez que humanos e máquinas são suscetíveis a falhas, os incidentes fazem parte da rotina da aviação, mas, mesmo assim, os casos de acidentes são raros no Brasil. Isso se dá em função do bom trabalho de regulação e fiscalização das autoridades, do bom nível de treinamento e capacitação das equipes, e das ações preventivas, preditivas e corretivas feitas pelas empresas aéreas.

E para deixar ainda mais clara essa situação brasileira, trazemos hoje um panorama de como foi o 1º semestre de 2020, através de um levantamento que fizemos com base nos registros do Sistema de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (SIPAER) para a aviação de transporte regular.

Neste segmento de operações regulares, no período de janeiro a junho desse ano, ao SIPAER foram reportados 61 incidentes, enquanto os acidentes não saíram do zero.

Com este total, chegaríamos a uma média de 10 casos por mês, mas, uma divisão do semestre em duas metades faz mais sentido, uma vez que a pandemia de Covid-19 atingiu a aviação brasileira principalmente a partir de abril. Assim, vamos começar pelos primeiros três meses.

Janeiro a março de 2020

De janeiro a março, foram 52 registros de incidentes, resultando em uma média de 17,3 por mês. Estes 52 incidentes classificaram-se da seguinte forma, segundo os tipos de ocorrência:

  • Falha ou mau funcionamento de sistema / componente: 33 casos
  • Colisão com ave: 4 casos
  • Falha do motor em voo: 3 casos
  • Alarme falso de fogo ou de superaquecimento: 2 casos
  • Colisão com aeronave no solo: 2 casos
  • Com trem de pouso: 2 casos
  • Descompressão não intencional / explosiva: 1 caso
  • Estouro de pneu: 1 caso
  • Falha do motor no solo: 1 caso
  • F.O.D. (dano por objeto estranho): 1 caso
  • Perda da consciência: 1 caso
  • Pouso brusco: 1 caso

Já em termos dos modelos / famílias de aeronaves, a classificação foi a seguinte:

  • Airbus A319/320/321: 8 casos
  • Airbus A320neo: 11 casos
  • ATR 42-300/72-600: 8 casos
  • Boeing 737-400/-700/-800: 8 casos
  • Boeing 767-300: 1 caso
  • Cessna C208 Caravan: 2 casos
  • Embraer E190/195: 13 casos
  • Embraer E195-E2: 1 caso

Veja a seguir como estes 52 casos se dividiram ao longo dos três primeiros meses do 1º semestre de 2020, em termos dos tipos de ocorrência, modelos de aeronave e companhias aéreas.

Janeiro: 22 Incidentes, 0 Acidentes

  • Colisão com ave: 2
    • 2 A320 da LATAM Brasil
  • Com trem de pouso: 2
    • 1 B737-400F da Modern Logistics
    • 1 A320neo da Azul
  • Descompressão não intencional / explosiva: 1
    • 1 A320neo da Azul
  • Estouro de pneu: 1
    • 1 ATR 72-600 da Azul
  • Falha do motor no solo: 1
    • 1 C208 Caravan da TwoFlex
  • Falha ou mau funcionamento de sistema / componente: 14
    • 1 A320 da LATAM Brasil
    • 1 A321 da LATAM Brasil
    • 5 A320neo da Azul
    • 3 ATR 72-600 da Azul
    • 1 E190 da Azul
    • 3 E195 da Azul
  • F.O.D.: 1
    • 1 C208 Caravan da TwoFlex

Fevereiro: 15 Incidentes, 0 Acidentes

  • Alarme falso de fogo ou de superaquecimento: 1
    • 1 E195-E2 da Azul
  • Colisão com aeronave no solo: 2
    • 1 B737-700 da GOL
    • 1 B737-800 da GOL
  • Falha do motor em voo: 1
    • 1 ATR 42-300 da MAP
  • Falha ou mau funcionamento de sistema / componente: 9
    • 2 A320neo da Azul
    • 1 ATR 72-600 da Azul
    • 2 B737-800 da GOL
    • 1 E190 da Azul
    • 3 E195 da Azul
  • Perda da consciência: 1
    • 1 A320 da LATAM Brasil
  • Pouso brusco: 1
    • 1 ATR 72-600 da Azul

Março: 15 Incidentes, 0 Acidentes

  • Alarme falso de fogo ou de superaquecimento: 1
    • 1 A320neo da Azul
  • Colisão com ave: 2
    • 1 A320 da LATAM Brasil
    • 1 B737-800 da GOL
  • Falha do motor em voo: 2
    • 1 A319 da LATAM Brasil
    • 1 B737-800 da GOL
  • Falha ou mau funcionamento de sistema / componente: 10
    • 1 A319 da LATAM Brasil
    • 1 A320neo da Azul
    • 1 ATR 72-600 da Azul
    • 1 B737-800 da GOL
    • 1 B767-300 da LATAM Brasil
    • 5 E195 da Azul

Abril a junho de 2020

De abril a junho, a aviação quase parou em função da pandemia, portanto, os registros de ocorrências também decaíram na mesma proporção. Foram apenas 9 registros de incidentes, resultando em uma média de 3 por mês. Estes 9 incidentes classificaram-se da seguinte forma, segundo os tipos de ocorrência:

  • Colisão com ave: 4 casos
  • Com comandos de voo: 1 caso
  • Com para-brisas / janela / porta: 1 caso
  • Descompressão não intencional / explosiva: 1 caso
  • Estouro de pneu: 1 caso
  • Falha do motor em voo: 1 caso

Já em termos dos modelos / famílias de aeronaves, a classificação foi a seguinte:

  • Airbus A320/321: 3 casos
  • ATR 72-600: 2 casos
  • Boeing 727-200F: 1 caso
  • Boeing 737-700/-800: 1 caso
  • Boeing 747-400F: 1 caso
  • Boeing 767-300: 1 caso

Veja a seguir como estes 9 casos se dividiram ao longo dos três últimos meses do 1º semestre de 2020, em termos dos tipos de ocorrência, modelos de aeronave e companhias aéreas.

Abril: 2 Incidentes, 0 Acidentes

  • Colisão com ave: 1
    • 1 B737-700 da GOL
  • Falha do motor em voo: 1
    • 1 Boeing 727-200F da Total

Maio: 3 Incidentes, 0 Acidentes

  • Colisão com ave: 2
    • 1 A320 da LATAM Brasil
    • 1 B767-300 da LATAM Brasil
  • Com para-brisas / janela / porta: 1
    • 1 ATR 72-600 da Azul

Junho: 4 Incidentes, 0 Acidentes

  • Colisão com ave: 1
    • 1 A320 da LATAM Brasil
  • Com comandos de voo: 1
    • 1 B747-400F da KLM
  • Descompressão não intencional / explosiva: 1
    • 1 Airbus A321 da LATAM Brasil
  • Estouro de pneu: 1
    • 1 ATR 72-600 da Azul

Com informações oficiais do CENIPA

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Tudo sobre o novo sistema de gestão de tráfego aéreo do...

0
O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) e o Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU Airport), em Guarulhos (SP), realizaram, no dia 18 de novembro, em cerimônia interna, o lançamento da Operação A-CDM (Airport Collaborative Decision Making - Processo de Tomada de Decisão Colaborativa em Aeroportos).