Avianca Colômbia desiste do Airbus A319neo

A Avianca Holdings (conhecida como Avianca Colômbia) desistiu de todas suas encomendas do A319neo, o menor Airbus da nova geração best-seller da fabricante européia.

A companhia com sedes na Colômbia e no Panamá era a maior e principal cliente do A319neo, que tinha como objetivo substituir as rotas operadas pelo A319 e que também já foram operadas pelo A318, o menor Airbus do mundo e que nunca conseguiu ser popular.

Muitos desses A318 operavam em cidades da cordilheira onde era necessária uma performance de aeronave grande da família A320 mas a demanda ou capacidade da pista não permitiam o próprio A320 ou 737. Alguns dos A318 foram transferidos para a Avianca Brasil e apelidados de BabyBus.

O A319neo foi lançado para focar neste setor de aeroportos restritos e também rotas longas: com o seu alcance de 6.850km permitiria operar voos para a toda América Latina e maioria dos EUA sem escalas a partir do hub da Avianca em Bogotá, podendo cobrir 100% das rotas da companhia nas Américas.

A medida faz parte do plano da companhia colombiana de ajuste de encomendas anunciado no ano passado e assinado no último mês. Na época foi anunciado apenas a redução de 100 pedidos de A320neo para 87.

Com a divulgação da tabela de Pedidos e Entregas de Março da Airbus, ficou demonstrado o cancelamento de todos os 20 pedidos do A319neo além da conversão de 11 pedidos do A320neo para o modelo maior A321neo.

Agora o A319neo conta com apenas com dois pedidos da Air Côte d’Ivoire além de 33 encomendas de clientes VIPS como governos e clientes que optaram por não revelar a compra até o momento. Totalizando assim 35 A319neo a serem produzidos.

Carlos Martins

Despertou a paixão pela aviação em 1999 em um show da Esquadrilha da Fumaça. Atualmente é Piloto Comercial, Despachante, Bacharel em Ciências Aeronáuticas, membro da AOPA e veterano da Western Michigan University #GoBroncos