Avião bate a asa na pista ao pousar, mas dano só é descoberto após outro voo

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Avião Boeing 737-800 Jeju Air
Boeing 737-800 da Jeju Air, semelhante ao da ocorrência – Imagem: Masahiro TAKAGI / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

Uma ocorrência com um Boeing 737 está sendo investigado pela autoridade de aviação da Coreia do Sul, depois que danos devido a um incidente só foram descobertos depois de a aeronave cumprir mais um voo comercial com sua asa danificada.

Segundo relato do The Aviation Herald, o avião envolvido foi o Boeing 737-800 registrado sob a matrícula HL8322, operado pela Jeju Air quando realizando o voo de transporte de passageiros de número 7C-264 do aeroporto Gimpo de Seul para o de Pusan, ambos na Coreia do Sul.

O jato fez sua aproximação para a pista 36L de Pusan ​​às 12h08 locais (03h08 do horário universal) da última quarta-feira, 10 de março, quando, pouco antes do toque com o solo, rolou para a esquerda, fazendo com que a ponta da asa esquerda entrasse em contato com a superfície da pista.

Dados meteorológicos (METAR) dos horários próximos ao do incidente não indicam condições adversas, mas somente ventos de intensidade de até 14 nós (26 km/h) e desalinhado em até 40º com a pista 36L:

METAR
RKPK 100400Z 04012KT CAVOK 16/M01 Q1029=
RKPK 100300Z 02014KT CAVOK 15/00 Q1029=

Devido à instabilidade da aeronave, mas sem saber que havia ocorrido impacto, a tripulação arremeteu, subiu para 5.000 pés, posicionou-se para outra aproximação para pista 35L e pousou sem novas intercorrências.

O Boeing 737 fazendo a volta após a arremetida – Imagem: FlightRadar24

A aeronave permaneceu em solo por cerca de 90 minutos e depois decolou para o voo de volta de número 7C-265, com 158 pessoas a bordo. O voo foi cumprido sem incidentes, mas, desde a chegada em Seul, a aeronave permanecia em solo até a publicação desta matéria, no dia 15 de março.

Por fim, nesta segunda-feira, 15, segundo o The Aviation Herald o Ministério dos Transportes da Coreia do Sul afirmou que o winglet esquerdo foi danificado quando a aeronave rolou inesperadamente para a esquerda causando o contato da ponta da asa esquerda com o solo.

A manutenção da Jeju não detectou o dano à ponta da asa esquerda em uma inspeção pós-voo após o pouso em Pusan ​​e liberou a aeronave para o voo, bem como a tripulação do voo não notou o dano antes de partir, que foi descoberto somente após o pouso em Seul.

O Conselho de Investigação de Acidentes de Aviação e Ferrovia (ARAIB – Aviation and Railway Accident Investigation Board) da Coreia do Sul abriu uma investigação sobre a ocorrência.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Com 459 assentos, Airbus entrega o mais denso de todos os...

0
Apertado é o sentimento que alguns passageiros podem sentir no novo Airbus A330neo da Cebu Pacific, que é o mais denso já feito.