Um 737 MAX da GOL deu “sinal de vida” no radar usando código da Boeing

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Um Boeing 737 MAX da GOL Linhas Aéreas apareceu nos aplicativos rastreadores de voos na tarde de hoje (29), utilizando o código de chamada da fabricante americana BOE1234. Mas calma, ainda há alguns passos a serem cumpridos antes do avião sair do chão para um próximo voo.

Qual foi a aeronave

A aeronave que foi testada tem a matrícula PR-XME e foi recebida em outubro de 2018, tendo voado por apenas cinco meses, já que em março de 2019 a própria GOL decidiu por suspender as operações com o jato, logo após o segundo acidente envolvendo o 737 MAX. Desde então, ele nunca mais saiu do chão.

Desde então o 737 MAX perdeu sua certificação em todo mundo, inclusive no Brasil. Mais de um ano e meio após a paralisação, as principais agências de aviação do mundo, incluindo a brasileira ANAC, estão ativamente acompanhando e participando da re-certificação do jato com base em suas modificações. O processo é esperado para ser concluído em outubro, mas ainda é uma incógnita se isso vai mesmo acontecer.

Enquanto não podem voar, as aeronaves passam por testes em solo, o que, certamente, é o caso de hoje, onde o PR-XME teve seu transponder ligado (aparelho cuja finalidade é identificar a aeronave ao controle de tráfego aéreo e a outros aviões) e utilizou o código de voos de testes BOE1234.

O momento do acionamento foi registrado pelo aplicativo de rastreamento de voos FlightRadar24 (clique aqui para conferir), que registrou que às 16h57 o dispositivo foi ligado no hangar da GOL no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, onde o avião junto com outros seis do mesmo modelo estão estocados.

BOE1234

Curiosamente, esses códigos são usados contumazmente por empresas aéreas ao redor do mundo quando estão fazendo testes em suas aeronaves. Isso pode ser confirmado a partir de uma simples consulta no diretório do FlightAware, que mostra o BOE1234 usado em várias ocasiões e em todo o mundo.

A própria GOL utiliza o mesmo código para outros jatos Boeing 737, como o NG PR-GUC, como mostra a imagem abaixo.

Voo de certificação

Anteriormente, havíamos conversamos com a ANAC acerca do assunto e sobre boatos de um suposto voo de avaliação ou testes da agência com os 737 MAX da GOL. A agência negou o fato e afirmou que “no escopo das atividades das autoridades para a retomada das operações do 737 MAX, não há procedimento previsto para ocorrer com aeronaves da GOL em Confins”.

Portanto, ao que tudo indica, a certificação da agência brasileira ocorrerá nos Estados Unidos, em conjunto com as demais agências globais e nas aeronaves de testes da Boeing.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias