Avião A320 acaba na grama após piloto ser instruído a aproximação mais veloz

Um Airbus A320 sofreu um incidente de solo na última sexta-feira, 4 de junho, quando não foi possível aos pilotos manterem a aeronave dentro dos limites da pista de pouso, gerando a chamada “excursão de pista”, ou “runway excursion” na língua inglesa.

O avião envolvido foi o A320 registrado sob a matrícula N213FR, operado pela companhia aérea americana Frontier Airlines. Ele era utilizado no voo de número F9-538, do aeroporto de Denver para o de Washington DC, ambos nos Estados Unidos, e o problema ocorreu ao pousar no destino.

Nota-se, pelas imagens do incidente e pelo registro de radar, que a aeronave saiu para o gramado nos últimos metros da pista e à direita dela. O pouso foi efetuado pela cabeceira 01, que disponibiliza 2.185 metros de comprimento.

A posição final do A320 ao sair para a grama – Imagem: FlightRadar24

Dados meteorológicos (METAR) não indicam condição adversas de visibilidade, chuva ou vento nos horários próximos ao incidente. Havia vento leve e praticamente alinhado com a pista, e boa visibilidade horizontal:

KDCA 050252Z 18005KT 10SM FEW110 23/20 A3000 RMK AO2 SLP158 T02280200 51024=
KDCA 050152Z 19006KT 10SM FEW080 FEW110 23/19 A2998 RMK AO2 SLP151 T02330194=

Até o momento, não há informações que indiquem o motivo da saída de pista. Segundo informações do The Aviation Herald, os pilotos haviam sido instruídos a fazer uma aproximação em maior velocidade do que o normal em função de condições de sequenciamento de tráfego.

Com isso, dados ADS-B transmitidos pela aeronave sugerem que ela pousou com cerca de 160 nós em relação ao solo, após cruzar a cabeceira da pista a cerca de 50 pés sobre o terreno.

Cogita-se que este teria sido o motivo para a excursão de pista, porém, ainda é precoce tirar conclusões. Só o que se sabe é que houve um incidente após uma aproximação com velocidade mais elevada. A definição das causas e fatores contribuintes ficarão a cargo de uma eventual investigação das autoridades competentes.

Os passageiros foram desembarcados no próprio local e depois a aeronave foi removida e levada até o pátio.

Os dados de radar indicam que o A320 continua em solo em Washington até esta segunda-feira, 7 de junho, mas não há informação que permitam concluir se tratar de problemas devido ao incidente.

Caso você entenda comunicação aeronáutica em inglês ou queira acionar a legenda automática com tradução para o português, o vídeo a seguir apresenta as comunicações das frequências do aeroporto no momento da ocorrência:

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Há 50 anos, o Concorde cruzava o Atlântico pela primeira vez...

0
No começo de setembro de 1971, o icônico jato supersônico Concorde inciava um tour comercial global com objetivo de ser apresentado