Novas informações dão conta que avião ATR da MAP teria realmente ficado sem combustível

Avião ATR 72 MAP

Na última segunda-feira, informações do The Aviation Herald davam conta de que o CENIPA havia classificado como “falta de combustível” o incidente grave em que um avião ATR-72 da companhia aérea MAP teve os dois motores apagados durante um pouso em Itaituba, na Pará.

Porém ainda não se sabia se havia faltado combustível nos tanques, ou se a falta de combustível se deu apenas nos motores por algum problema de fornecimento entre os tanques e os motores.

Agora, mesmo portal traz uma atualização sobre a ocorrência, afirmando que uma fonte em Itaituba confirmou que não havia combustível restante nos tanques da aeronave. Quem participa do meio aeronáutico entende o quão confiáveis são as informações do Avherald, baseadas em evidências, embora nem sempre publicadas por motivos de sigilo.

A ocorrência se deu em uma situação em que outra aeronave teve problemas e fez com que o Aeroporto de Manuas fechasse, forçando a tripulação da MAP a alternar de volta para o aeroporto de Itaituba, de onde havia decolado.

O incidente é extremamente grave porque uma aeronave sempre deve ser abastecida com combustível para chegar com sobras ao aeroporto de alternativa, e não apenas o suficiente para pousar no limite. Se a aeronave tivesse arremetido, uma tragédia aconteceria.

Ainda não é possível afirmar se a falta de combustível ocorreu de propósito por tentativa de economia, ou sem intenção por alguma falha de procedimento ou falha técnica. Estas informações serão levantadas pelo CENIPA, que investiga o caso e divulgará um relatório completo após a conclusão.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.