Avião Bombardeiro Supersônico chama atenção ao passar por pequenas cidades

Veja a seguir, em fotos e vídeo, como foi a viagem de um Rockwell B-1 Lancer, bombardeiro estratégico norte-americano quadrimotor de geometria variável (suas asas mudam de posição), levado por centenas de quilômetros rumo a sua aposentadoria, após anos de serviço.

Imagem: Alan Wilson, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

Após cumprir seu papel na Força Aérea dos Estados Unidos (USAF), com mais de 10.000 horas de voo, o governo americano resolveu pela retirada da aeronave de serviço, pois a mesma precisaria de grandes reparos estruturais que custariam aos contribuintes mais de US$ 30 milhões (cerca de R$ 155 milhões).

Além do B-1 em questão, a USAF foi autorizada a retirar outras 17 aeronaves B-1B para ter uma frota mais saudável de 45 aeronaves e aproveitar ao máximo os suprimentos e o pessoal, enquanto a frota do novo bombardeiro B-21 Raider em desenvolvimento não entra em serviço.

Parte da aeronave em questão, com pouco mais de 40 metros, foi desmontada na Base Aérea de Tinker e levada em cima de uma caminhão por mais de 260 quilômetros.

Conforme as imagens acima, nota-se que o deslocamento do ‘charuto’ da aeronave cruzando as ruas de pequenas cidades do estado de Oklahoma em sua trajetória, quando a aeronave foi levada por uma empresa especializada em transportes especiais. Outras partes da aeronave já haviam sido transportada semanas antes.

Segundo informações do RedHome Aviation, que fez os registros, o destino foi o Instituto Nacional de Pesquisa em Aviação da Universidade Estadual de Wichita. Lá, a aeronave será desmontada, escaneada e montada digitalmente para criar um protótipo digital.

A universidade irá estudar os efeitos da fadiga do material da aeronave em um ambiente virtual. A Universidade já possui um B-1B parcial, adquirido em 2020.

Como citado acima, o B-1 tem geometria de asas variável, ou seja, suas asas se “fecham” para trás quando o jato acelera para velocidades supersônicas, e retornam para a posição padrão para pousos, decolagens e voos em menor velocidade.

Imagem: US Government, via Wikimedia Commons

Leia também:

Juliano Gianotto
Ativo no Plane Spotting e aficionado pelo mundo aeronáutico, com ênfase em aviação militar, atualmente trabalha no ramo de fotografia profissional.

Veja outras histórias

Modern Logistics recebe de volta um dos seus Boeing 737-300 após...

0
O Boeing 737-300F da Modern Logistics, registrado como PR-YBC (msn 24219), voltou à sua base operacional em Campinas na sexta-feira (15)