Início Acidentes e Incidentes Avião da Azul desvia sua rota e passageira diz que teve nova...

Avião da Azul desvia sua rota e passageira diz que teve nova chance de vida

ATR-72-600 semelhante ao envolvido no incidente

Uma aeronave da Azul Linhas Aéreas teve problemas técnicos durante um voo de passageiros, e precisou retornar para o aeroporto de onde havia decolado. O caso ganhou as manchetes, após relato de uma passageira que passou mal com o ocorrido.

A situação aconteceu na última sexta-feira, dia 22 de outubro, com o modelo bimotor ATR-72-600, registrado sob a matrícula PR-TKK, que iria realizar o voo AD-4421 entre as cidades mineiras de Montes Claros e Belo Horizonte.

De acordo com informações da plataforma de rastreio de voos RadarBox e também do portal G1, a aeronave decolou do Aeroporto de Montes Claros por volta das 5h55 sem intercorrências. No entanto, durante a fase de subida, o turboélice apresentou uma falha e precisou retornar para pouso no mesmo aeroporto.

Após cerca de 25 minutos de voo, a aeronave pousou em segurança e sem intercorrências, vindo a ser acompanhada de uma equipe do Corpo de Bombeiros. Todos os passageiros foram desembarcados em segurança e receberam o apoio da companhia.

Veja abaixo dados do RadarBox mostrando a trajetória da aeronave envolvida no incidente, desde sua decolagem até a volta para o pouso em Montes Claros.

Imagem: RadarBox

Depoimento de passageira

De acordo com a imprensa, uma passageira relatou alguns fatos ocorridos a bordo do avião que poderiam causar um efeito amedrontador para outros leitores e viajantes, visto o desconhecimento sobre os procedimentos realizados quando há problemas em uma das fases de um voo.

A mulher, identificada como Bárbara Brito, relatou que a aeronave estava trepidando mais que o normal durante a fase de subida. Segundo ela, o ruído aumentou cada vez mais, até o comandante do voo anunciar a volta para o aeroporto devido à problemas técnicos.

“Só foi piorando a crepitação e de repente o piloto anunciou que iria retornar a Montes Claros porque teve alguma intercorrência. Todo mundo ficou muito assustado e com medo. Um rapaz que estava sentado na minha frente falou que pela janela estava conseguindo ver saindo uma ‘fumacinha’ e um fogo, pouco fogo”.

“Passei um susto enorme, eu e todo mundo que estava no voo. Só agradecer a Deus por estar viva. A todo momento só pensava no meu bebê de cinco meses que ficou em casa. Mas deu certo, Deus me deu a oportunidade de continuar aí viva com ele”, finalizou a passageira.

Vale ressaltar, diante da fala da passageira, que problemas como esse acontecem corriqueiramente em diversas companhias aéreas no Brasil e no mundo, e que todos os pilotos são treinados para lidar com anormalidades assim durante o voo.

Nesta ocorrência não diferiu, pois, apesar de não ter sido dito quais foram os problemas, a aeronave retornou em segurança para o aeroporto cumprido todos os procedimentos aos quais os pilotos foram treinados.

A Azul Linhas Aéreas emitiu uma nota para a imprensa para comentar o caso dizendo que “por problemas técnicos, a aeronave que cumpria o voo AD4421 (Montes Claros – Belo Horizonte) precisou retornar ao aeroporto de origem. A Azul ressalta que o pouso do avião e o desembarque dos Clientes ocorreram normalmente e destaca que está prestando toda a assistência necessária, de acordo com a Resolução 400 da Anac. A Azul lamenta os aborrecimentos causados aos seus Clientes e reforça que medidas como essa são necessárias para conferir a segurança de suas operações”.

De acordo com dados do RadarBox, um Embraer E195 registrado sob a matrícula PR-AXT foi utilizado para realizar o voo AD-4120 na rota até Belo Horizonte. O jato decolou às 10h26 chegando ao destino em pouco mais de uma hora. Já o ATR-72-600 envolvido no incidente está em solo desde o incidente na última sexta-feira.

Leia mais:

Sair da versão mobile