Início Acidentes e Incidentes Avião Jumbo 747-8F volta à origem pela mesma pane em 2 dias...

Avião Jumbo 747-8F volta à origem pela mesma pane em 2 dias seguidos e situação é investigada

Um enorme avião Jumbo precisou abortar seu voo logo após a decolagem por dois dias seguidos, em decorrência de uma pane em seu trem de pouso a qual voltou a ocorrer de forma idêntica na segunda tentativa de partida.

Boeing 747-8F da Cargolux – Imagem: Nicky Boogaard / CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

O avião envolvido, conforme informações reportadas pelo The Aviation Herald, foi o Boeing 747-8F registrado sob a matrícula LX-VCN, um cargueiro operado pela companhia aérea Cargolux, de Luxemburgo. As duas ocorrências aconteceram na quinta e na sexta-feira, 3 e 4 de dezembro.

No primeiro dia, o Jumbo estava cumprindo o voo de número CV-9745, de Novosibirsk, na Rússia, para Zhengzhou, na China, com 4 tripulantes e 118 toneladas de carga. Ele havia decolado da pista 25 de Novosibirsk, mas, nos primeiros minutos no ar, a tripulação interrompeu a subida a 7000 pés devido a um problema com o trem de pouso.

O Boeing 747-8F foi conduzido pelos pilotos de volta a Novosibirsk para um pouso seguro na pista 25 cerca de 50 minutos após a decolagem.

Os dados do voo do 747-8F no dia 3 de dezembro – Imagem: FlightRadar24

A aeronave permaneceu no solo por 11,5 horas, o que sugere que tenha passado por uma avaliação da equipe de manutenção quanto à pane apresentada, e então, já no dia 4, partiu para nova decolagem no mesmo voo CV-9745.

A segunda tentativa, entretanto, revelou que não foi completamente descoberto ou solucionado o problema, pois novamente a tripulação de voo interrompeu a subida, dessa vez a 8000 pés, devido a um problema com o trem de pouso.

Segundo o AvHerald, os pilotos ainda teriam alijado combustível (procedimento para reduzir o peso da aeronave) durante o retorno do Boeing 747 a Novosibirsk, e pousaram em segurança na pista 25 cerca de 50 minutos após a decolagem.

A segunda tentativa no dia seguinte – Imagem: FlightRadar24

Após a repetição da pane de trem de pouso em duas decolagens seguidas, na própria sexta-feira, 4 de dezembro, o Departamento de Investigação de Transporte da Sibéria Oeste relatou que um sensor indicou que o trem de pouso principal direito não pôde ser recolhido no primeiro dia, e o mesmo problema ocorreu novamente no dia seguinte.

Com isso, o departamento enviou uma equipe de investigação ao local para verificar as circunstâncias das ocorrências e estabelecer se houve violações de regulamentos de segurança.

O Jumbo continua em solo até a publicação desta matéria, conforme dados do FlightRadar24.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sair da versão mobile