Início Aeroportos Aviões estão precisando esperar, ao lado da pista, até 30 minutos para...

Aviões estão precisando esperar, ao lado da pista, até 30 minutos para decolar em Jundiaí

Cena do vídeo que você assiste abaixo nesta matéria

As operações no Aeroporto Estadual Comandante Rolim Adolfo Amaro, na cidade de Jundiaí (SP), têm apresentado um problema que gera críticas por parte de pilotos que operam no local.

Enquanto em um passado recente as chegadas e saídas eram feitas apenas através de procedimentos visuais, há pouco tempo os pilotos ganharam a opção de também escolherem saídas e chegadas em voo por instrumentos, o que gera maior segurança e, em tese, maior eficiência de tráfego aéreo.

Entretanto, a eficiência parece ter ficado só na tese. Diversos operadores do aeroporto têm reclamado de longas esperas para conseguirem decolar de Jundiaí, que chegam a 20 ou até 30 minutos com o avião parado ao lado da cabeceira da pista, com motor ligado e pronto para partir, conforme o vídeo abaixo nesta matéria.

O motivo é que, devido à proximidade com o Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), em certos momentos e a depender da cabeceira em uso nos dois aeroportos, a saída por instrumentos de Jundiaí gera conflito de tráfego com os vários aviões comerciais que operam em Viracopos.

Com isso, o centro de controle de São Paulo orienta que o controlador da torre de Jundiaí segure os aviões, que estão prontos para partir em saída por instrumentos, até que termine a sequência de aviões de Campinas.

Aos pilotos em Jundiaí, resta a opção de cancelar o plano de voo com saída por instrumentos, prosseguir com uma saída visual como era feita antes e, somente depois, em determinado ponto do voo, coordenar com o controle de São Paulo para alternar de volta ao voo por instrumentos.

Um vídeo gravado recentemente no aeroporto, acompanhado das comunicações do avião com a torre de Jundiaí, mostra a insatisfação do piloto ao saber que, pouco tempo antes, teve seu plano de voo por instrumentos aprovado e, só depois, quando ao lado da pista, recebeu a informação sobre a longa espera, gerando perda de tempo e gasto de combustível.

Segundo relato de várias pessoas envolvidas com as operações no aeroporto, em alguns momentos certos voos até partem sem esperas, porém, são bastante frequentes as ocasiões em que os pilotos recebem a orientação de espera ao lado da cabeceira.

Veja a seguir a gravação, que começa com o controlador de tráfego aéreo da torre de Jundiaí se comunicando com o avião que chegava para pouso e, logo depois, prossegue com a informação da espera de 20 a 30 minutos ao piloto do outro avião, um jato que aguardava para a decolagem:

Sair da versão mobile