Aviões voltam a atravessar as tormentas com o retorno da temporada de furacões

Avião voando pelo furacão Ida – Imagem: FlightRadar24

Todos os anos, o mês de agosto marca o período mais intenso da temporada de furacões no corredor habitado que engloba, principalmente, a área do Caribe até boa parte do centro-leste dos Estados Unidos. A temporada vai oficialmente do dia 1º de junho até 30 de novembro.

As condições para a formação das tormentas deste corredor surgem na porção norte do Oceano Atlântico e, diante da dinâmica atmosférica desta época do ano, muitas evoluem para os furacões que infelizmente causam grandes destruições em ilhas do Caribe e depois avançam para o norte até os Estados Unidos.

A imagem a seguir mostra os principais pontos de formação e as trajetórias das terríveis tempestades de ventos giratórios:

Imagem: NOAA

Mas, se para as populações e para a aviação civil os furacões são motivo de medo e necessidade de proteção ou fuga, para um pequeno grupo de pilotos, pesquisadores e aviões a temporada representa o momento de trabalhar voando, literalmente, no olho do furacão.

Conforme imagens de plataformas de rastreamento de voos, as aeronaves da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration, em português Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica), pertencente ao Departamento de Comércio dos Estados Unidos, já estão a todo vapor enfrentando os fortes ventos, para coletar dados que ajudam a estudar os fenômenos e fornecer previsões de suas respectivas trajetórias, garantindo que mais vidas sejam salvas e que a economia do país seja menos impactada.

Além da NOAA, também já foram registrados voos do 53º Esquadrão de Reconhecimento do Tempo, este pertencente à Força Aérea dos Estados Unidos e a única organização do Departamento de Defesa do país que ainda faz incursões aéreas de pesquisa em tempestades.

Aviões da NOAA

Avião do 53º Esquadrão

Veja a seguir alguns dos registros de radar deste final de semana, que mostram os aviões da NOAA e do 53º Esquadrão voando nas imediações e até mesmo no centro das tormentas, conhecido como “olho do furacão”.

Além das imagens acima, o rápido vídeo abaixo, gravado hoje, 29 de agosto, a bordo de uns dos aviões da NOAA, mostra a experiência de voar no furacão Ida, na calmaria encontrada no centro da tormenta, em total contraste com os fortes e devastadores ventos de região externa:

Caso você queira conhecer um pouco mais sobre este diferente e desafiador trabalho de pesquisa aérea, convidamos a relembrar, clicando aqui ou no título logo abaixo, a matéria que fizemos algum tempo atrás especificamente sobre a NOAA e seus aviões.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Está fora de serviço um grande avião A380 da British devido...

0
Um dos enormes Airbus A380 da companhia está parado desde este domingo, 28 de novembro, devido a um incidente em voo.