AZAL cancela pedido de 737 MAX de US$ 1 bi por “razões de segurança”

ATUALIZAÇÃO: A AZAL informou que não cancelou, mas postergou até 2024 a entrega de seus dez 737 MAX, cinco anos após o previsto para este ano.

A companhia aérea AZAL – Azerbaijan Airlines cancelou um contrato de US$ 1 bilhão com a Boeing, disse um porta-voz da companhia nesta segunda-feira.

“A AZAL se recusou a comprar 10 jatos 737 MAX da Boeing por razões de segurança”, disse Pasha Kesaminsy à Reuters.

O modelo da família mais vendida da Boeing está fora de serviço em todo o mundo desde o desastre de 10 de março, que matou 157 pessoas e ocorreu apenas cinco meses depois de um acidente da Lion Air na Indonésia que matou 189 pessoas em um avião do mesmo modelo.

Muitos países proibiram os jatos 737 MAX de decolar ou aterrissar nos aeroportos locais até que os problemas de segurança sejam solucionados.

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.