Início Empresas Aéreas Azul anuncia lucro líquido de R$ 1,2 bilhão em 2019 com margem...

Azul anuncia lucro líquido de R$ 1,2 bilhão em 2019 com margem recorde

Se esse ano tem mostrado um cenário adverso para a aviação mundial, e a brasileira não estará isenta, o ano de 2019 foi de bastante comemoração para a Azul Linhas Aéreas, que acaba de divulgar seus resultados. Além de um lucro muito relevante no quatro trimestre, a margem de 24,1% é um recorde na história da empresa.

Em um comunicado à imprensa, a empresa salienta que, à medida que entramos um período de incerteza significativa após o surto de Covid-19, ela se sente reconfortada em notar que, em 2019, apresentou resultados muito saudáveis.

Como foi em 2019?

No quatro trimestre passado, a receita líquida da Azul cresceu 26%, atingindo R$ 11,4 bilhões, e o EBITDA ajustado (ganhos antes de impostos e depreciação) foi de R$ 3,6 bilhões, 34% maior do que 2018.

O lucro operacional ajustado foi de R$ 2 bilhões, representando uma margem de 17,8%, em linha com o plano de negócio e 2,1 pontos percentuais acima de 2018. O lucro líquido ajustado para o período totalizou R$ 1,2 bilhão, comparado aos R$ 896,6 milhões no ano anterior.

Em 2019, a demanda de passageiros cresceu 24%, um aumento devido ao cenário macroeconômico mais positivo e à consolidação no setor aéreo brasileiro. Como resultado, houve um aumento na receita unitária (por passageiro) de 3,4%, enquanto simultaneamente cresceu em 22% a oferta de assentos. O custo unitário por assento / quilômetro (CASK), diminuiu 6,6% no quarto trimestre e aumentou 0,8% no ano.

Frota

A empresa manteve a expansão da margem operacional juntamente com uma sólida estratégia de crescimento. A frota continuou passando pelo processo transformação e, em 2019, foram adicionadas 26 aeronaves, encerrando o ano com 47 aeronaves de nova geração, representando 42% da capacidade anual.

Até 2022, espera-se que toda a frota de narrow-bodies seja de aeronaves de última geração (A320neo e Embraer E2), resultando em significativa economia de custos e redução no consumo de combustível.

Segundo a empresa, as novas aeronaves permitiram fortalecer a rede, incentivando cada vez mais pessoas a acessar os 116 destinos da rede, oito dos quais foram adicionados em 2019. No total, são 249 rotas, das quais a empresa lidera em 83%.

Outros negócios

Outro fator importante que contribui para margens saudáveis ​​e um balanço sólido é a grande sinergia entre as unidades de negócios. O TudoAzul, programa de fidelidade do grupo, teve um aumento de 31% no faturamento bruto em relação ao ano anterior, totalizando 12 milhões de membros no final do ano. No 4T19, o faturamento bruto aumentou 41% na compração ano sobre ano.

Ao mesmo tempo, o Azul Cargo Express teve um excelente desempenho e alcançou um crescimento de receita de 45% comparado a 2018, impulsionado pelo aumento no volume de carga e a presença crescente no comércio eletrônico. A empresa encerrou 2019 com uma participação de 23% no volume de carga aérea transportada no Brasil, a segunda maior do país.

Prêmios

O serviço ao cliente da Azul foi reconhecido pelo público. O NPS (métrica que mede a satisfação com o serviço) atingiu um score de 57 em 2019, o que é um resultado excelente segundo a metodologia.

Além disso, a empresa informa ter recebido seis prêmios do TripAdvisor Travelers ‘Choice Awards, incluindo a classificação entre as “10 melhores companhias aéreas do mundo” e “melhor companhia aérea da América Latina”. Ainda, a empresa ganhou o prêmio de melhor na América do Sul pela Skytrax.

COVID-19

Para 2020, a companhia diz estar monitorando de perto o impacto do Covid-19 na economia brasileira e se preparando para reagir tão rapidamente quanto necessário, enquanto mantém a confiança nas metas de longo prazo para prover um ótimo resultado aos acionistas.

Recentemente, falamos com Marcelo Bento sobre os planos de crescimento da empresa, confira:

Sair da versão mobile