Azul anuncia saída da ABEAR

A Azul Linhas Aéreas anunciou a pouco a saída da Associação Brasileira de Empresas Aéresa, a ABEAR. O grupo formado em 2012 pela então TAM, TRIP, Azul, Avianca Brasil e GOL tem como objetivo fortalecer o setor apoiando ações e programas que promovam o crescimento da aviação civil de forma consistente e sustentável.

Frota Azul Viracopos Aniversário 10 Anos

“Estamos animados com nosso futuro. Vamos seguir com nossos planos de desenvolver cada vez mais cidades, mercados e frota, estimulando o acesso ao transporte aéreo para que ainda mais brasileiros possam voar pelo Brasil e pelo mundo. Já somos um grupo com mais de 12 mil pessoas, temos o maior número de destinos e voos diários no país e temos um caminho de muito crescimento pela frente. Por isso, entendemos que nosso diálogo com a sociedade civil, autoridades, órgãos competentes e demais stakeholders deve ser feito diretamente pela companhia”, diz John Rodgerson, presidente da Azul.

A companhia reconhece o trabalho da ABEAR, que também é composta pela Boeing, Bombardier, LATAM Cargo (ABSA), MAP Linhas Aéreas e TAP Air Portugal.

Atritos no caso Avianca

Fontes no setor informaram ao AeroIN que o motivo da saída da Azul da associação foi a ação da GOL e da LATAM no caso do leilão das UPIs da Avianca Brasil.

Inicialmente a Avianca Brasil firmou um acordo com a Azul para um plano de recuperação judicial para a formação de uma Unidade Produtiva Isolada (UPI) contendo contratos de leasing de aviões da Avianca + os slots da companhia nos aeroportos de Congonhas, Santos Dumont e Guarulhos.

Porém logo depois a GOL e a LATAM juntamente com a Elliott Management, a maior credora da Avianca Brasil, fizeram outro plano com 7 UPI’s (seis com slots e uma com o Programa AMIGO), fazendo com que fosse viável a pulverização e distribuição dos slots entre empresas diferentes no leilão.

A própria Azul acusou a LATAM e a GOL de tentarem barrar a entrada da companhia na ponte aérea Congonhas-Santos Dumont. O presidente da GOL, Paulo Kakinoff, por sua vez disse que é interesse da GOL expandir voos e que não tem medo de novas entrantes dado o bom produto da GOL que oferece Wi-Fi na rota.

Porém a briga causou mal-estar entre as empresas. A saída da Azul e a provável saída da Avianca da ABEAR diminui o poder da associação que era vista por muitos como o um “sindicato” das empresas defendendo os interesses das empresas diante do congresso, ANAC e outros entes públicos

Com informações da Assessoria de Imprensa da Azul

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Duas companhias aéreas latinas voltaram a voar ao Rio de Janeiro...

0
Nesse sábado, 17 de outubro de 2020, as empresas aéreas Copa Airlines, do Panamá, e Avianca Colômbia retomaram suas operações ao Rio de Janeiro