AZUL demonstra interesse em adquirir participação na Alas Uruguay.

azul-e195-pr-aub-cnf-sorriso
O ministro uruguaio do Trabalho e Previdência Social (MTSS), Ernesto Murro, anunciou que a Azul Linhas Aéreas manifestou vontade para estudar uma possível parceria com a Alas Uruguay. A empresa foi fundada em 2013 por ex-funcionários da falida Pluna e suspendeu as operações no último mês de Outubro.

Recentemente, foi anunciado que a chilena LAW iria adquirir a Alas Uruguay, mas três dias atrás os chilenos desistiram do negócio, avaliando que seria inviável devido a proximidade da perda do Certificado de Operações Aéreas e os custos associados, porém a LAW ainda tem interesse na operação, acredita no potencial aéreo do Uruguai e da empresa.

O anúncio do Ministro Ernesto Murro veio em uma coletiva de imprensa nesta quarta, onde destacou que o governo do país está trabalhando com base em três objetivos principais: a melhora da conectividade no país, a manutenção dos postos de trabalho e a quitação das dívidas geradas pela empresas, especialmente com orgãos estatais.

Ernesto afirmou que uma delegação integrada por representantes do seu ministério e do Ministério de Transporte e Obras Públicas (MTOP), viajou 15 dias atrás para São Paulo para saber detalhes do interesse da Azul pela Alas Uruguay, sabendo que a brasileira havia conversado com diretores da Alas.

460_ALAS - CX-OAB - GRU - A
Companhia operou por pouco tempo no Brasil com o Boeing 737-300

Os funcionários do governo uruguaio, que se reuniram com executivos da terceira maior companhia aérea do Brasil, elaboraram um relatório onde se detalham diferentes aspectos da negociação.

A secretaria de estado do Uruguai declarou que as autoridades do MTSS, MTOP, Ministério do Turismo e Defesa Nacional “estudam a situação, com o mesmo rigor que fizeram com as propostas anteriores.”

O Ministro Ernesto assegurou que “o Uruguai é muito atrativo para diversas companhias aéreas devido as condições do país e por causa do Aeroporto de Carrasco em Montevidéu ter sido melhorado” e ainda complementou: “qualquer pessoa que vá ao Google sabe que estamos falando de empresas diferentes, a LAW apesar de tudo ainda não é uma companhia aérea, está no início, já a Azul é uma empresa muito importante a nível internacional.”

A Alas Uruguay, também conhecida como Alas U, operou por três anos com três Boeing 737-300 equipados com winglets. No Brasil chegou a operar voos fretados para São Paulo, Rio de Janeiro. A Azul tem investido no cone sul do continente, e já opera voos para Montevidéu a partir de Porto Alegre e anunciou ontem Buenos Aires como novo destino, com voos diários saindo de Belo Horizonte.

Informações pelo gabinete da presidência do Uruguai. 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Três grandes companhias aéreas tiveram lucro em meio à Covid; esse...

0
ENQUANTO O MERCADO da aviação amarga perdas duras nos últimos meses dado a queda drástica da demanda, três grandes empresas aéreas com