Azul divulga seus números de abril; confira os impactos da pandemia

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Azul anunciou nesta segunda-feira (11) seus resultados preliminares de tráfego referentes ao mês de abril de 2020. Estes são praticamente os primeiros dados de um período mensal completo afetado pela pandemia, uma vez que as operações de março só haviam sido impactadas profundamente por volta da segunda quinzena do mês.

Avião Embraer E195 Azul Amarelo

Conforme vimos no começo de abril, o tráfego de passageiros consolidado (RPKs) referente a março apresentou uma diminuição de 24,6% em relação ao mesmo mês de 2019, enquanto o recuo de capacidade (ASKs) pela redução dos voos da Azul foi de 17,2%. O resultado foi uma taxa de ocupação de 73,5%, já mostrando 7,3 pontos percentuais abaixo que o mesmo período de 2019.

Agora, os dados de abril permitem enxergar o impacto de um mês completo afetado pela queda brutal de demanda e de voos por consequência da pandemia de Covid-19. Veja na tabela abaixo a comparação entre os dados de abril de 2019 e de 2020, e entre o acumulado (YTD) dos quatro primeiros meses de cada ano.

Tabela resultados tráfego Azul abril 2020
Tabela dos resultados de tráfego – Imagem: Azul

O tráfego de passageiros consolidado (RPKs) diminuiu 90,0% em relação a abril de 2019, frente a uma redução de 87,7% na capacidade (ASKs), resultando em uma taxa de ocupação de 69,8% no mercado doméstico e
64,0% no mercado internacional.

Em seu comunicado sobre estes resultados, a Azul destaca que, de 25 de março a 30 de abril, operou uma malha essencial com 70 voos diretos por dia para 25 cidades, representando essa redução de 87% na capacidade doméstica.

Com isso, a taxa de ocupação no mercado doméstico resultou nos quase 70% citados acima, que, segundo John Rodgerson, CEO da Azul, foi suficiente para compensar os custos variáveis atrelados a essa malha essencial, ou seja, a operação não levou a prejuízos.

John informa ainda que sua percepção é de que a aviação brasileira está próxima de atingir um ponto de inflexão na demanda, ou seja, a queda chega a seu máximo e começa a se recuperar em breve. “Esperamos retornar gradualmente nossos voos nos próximos meses”, disse o CEO.

Informações oficiais da Azul

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Murilo Bassetohttp://www.aeroin.net
Formado em Engenharia Mecânica e Pós-Graduando em Engenharia de Manutenção Aeronáutica, possui mais de 6 anos de experiência na área controle técnico de manutenção aeronáutica.

Veja outras histórias

Real Força Aérea vai aposentar os Jumbolinos, conhecidos como os ‘jatos...

0
A Royal Air Force está planejando vender os quatro BAe-146 "Jumbolino" que usa como transporte VIP como parte dos cortes orçamentários