Início Empresas Aéreas Azul não mais receberá os aviões Embraer E2 nos próximos anos

Azul não mais receberá os aviões Embraer E2 nos próximos anos

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Embraer E195-E2

A Azul anuncia hoje (13) a negociação de um acordo com a Embraer para adiamento de entregas de 59 aeronaves E2 previstas entre 2020 e 2023
para a partir de 2024. Essas aeronaves têm preço de tabela de R$24,5 bilhões.

Em resposta aos impactos do COVID-19 no setor aéreo, a Azul rapidamente adotou medidas para preservar o seu negócio. Com o novo ambiente de demanda, ajustou a sua malha reduzindo em 90% a sua capacidade no mês de abril comparado com 2019.

A Companhia também está reduzindo os custos e despesas com folha de pagamento em mais de 50% comparado com o mesmo período do ano passado.

“A Azul entrou nessa crise como uma das companhias aéreas mais rentáveis do mundo. Não há precedentes para o tamanho do impacto da pandemia na economia brasileira e global, e o momento de recuperação ainda permanece incerto. Com a contribuição de todos os nossos stakeholders, acreditamos que iremos sair dessa crise como uma empresa ainda mais forte”, disse John Rodgerson, CEO da Azul.

O CEO ainda afirmou que esse acordo com a Embraer para adiar as próximas entregas de aeronaves começando em 2024 é um componente importante do plano de recuperação da companhia, o que permite criar um caminho com liquidez para percorrer esta crise. “Com esse suporte, somos capazes de garantir os recursos necessários para otimizar a companhia aérea que seremos no futuro”, completou John.

A Companhia continua trabalhando com seus parceiros em seu plano de otimização de frota e manterá o mercado informado sobre novos desenvolvimentos.

Após o anúncio da Azul, a Embraer comentou sobre como está o cenário de suas encomendas de aviões até o momento atual. Confira na matéria abaixo.

Receba as notícias em seu celular, acesse o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Sair da versão mobile