Azul poderá ter voos para um aeroporto binacional

Pousar num país e desembarcar em outro pode ser uma realidade na malha aérea da Azul Linhas Aéreas em breve, se uma proposta de operação num Aeroporto Binacional, no Uruguai, for levada adiante.

Avião Cessna C208 Caravan Azul Conecta

Esse conceito não é novo, e já é explorado regularmente nos Aeroportos de Tijuana, na fronteira EUA-México, e no EuroAirport na fronteira da Alemanha, Suíça e França, por exemplo. São aeroportos são operados de maneira compartilhada e contam com postos de imigração dos países vizinhos, não sendo necessário que o passageiro passe duas vezes pela alfândega (no aeroporto e depois na fronteira terrestre).

É uma ideia que funciona e favorece as cidades fronteiriças. No caso de Tijuana, existe uma passarela de acesso direto para os EUA, e no EuroAirport uma rodovia de acesso exclusivo para a Suíça.

A ideia no Brasil já existe e chegou a ser oferecida pela Gol, em parceria com a TwoFlex, no passado. Os voos tinham como destino Sant’Ana do Livramento, no extremo sul gaúcho, mas os aviões pousariam no Aeroporto Internacional de Rivera, no Uruguai.

Depois que a Azul comprou a TwoFlex, no entanto, as rotas não foram operadas, então poderia ser a primeira incursão da empresa nesse modelo de operação. Por enquanto, as operações azuis estão previstas para começar em maio, mas voando a um outro aeródromo na região, a Fazenda da Paz, mas um proposta pode levar os voos para Rivera.

O Aeroporto de Rivera conta com mais estrutura que o de Livramento, que tem pista de grama. Além da torre de controle, o aeroporto uruguaio tem auxílios à navegação, procedimento de pouso RNAV, estação meteorológica e pista de 1.830 metros, permitindo operações de jatos.

Segundo o jornal A Plateia, de Sant’Ana do Livramento, o Deputado Frederico Antunes (PP-RS) está negociando com as autoridades uruguaias a abertura de um posto integrado de alfândega, permitindo a atuação conjunta da Polícia Federal e da Aduana Uruguaia, viabilizando o voo da Azul.

O posto inclusive poderia ser no Shopping Siñeriz, mais no centro das cidades irmãs e com facilidades para os viajantes. Caso a operação se conclua, seria um grande avanço, já que o voo sairia de Porto Alegre como doméstico, simplificando o processo e reduzindo custos.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Entenda o que houve com o ATR da Azul que precisou...

0
O CENIPA registrou em seu banco de informações as causas do incidente que levaram o bimotor da Azul a retornar ao aeroporto de origem.