Azul vai operar sozinha na Ponte Aérea a partir da semana que vem

Durante as obras no Santos Dumont, somente a pista auxiliar será usada. Por estar homologada para aeronaves até a categoria 3C, ela elimina a possibilidade de Gol e Latam operarem no aeroporto.

Vista aérea do aeroporto Santos Dumont. Imagem: Divulgação / Infraero.

A pista principal do Aeroporto Santos Dumont (RJ) será fechada para obras de manutenção entre os dias 24 de agosto e 21 de setembro. Durante esse período somente a pista auxiliar, mais estreita e curta, estará operante, resultando na “expulsão” momentânea de GOL e LATAM do aeroporto e abrindo caminho para a AZUL “nadar de braçada” na Ponte Aérea.

Durante a interdição, as empresas aéreas e a aviação executiva poderão operar voos na pista menor, respeitando restrições de peso e tamanho de aeronaves. No caso da aviação comercial, das grandes, apenas da Azul terá capacidade de operar durante o mês de obras, isso por que os Embraer 190 da empresa se enquadram na categoria 3C, que é o limite da pista secundária.

Lembremo-nos que a Azul inicia sua operação na Ponte Aérea justamente nesse período, com o primeiro voo marcado para o dia 29 de agosto. Ao todo, serão 16 voos diários na rota, operada inicialmente pelo E190. Mais adiante, quando a pista principal for liberada, a Azul colocará o A320neo para operar o trecho.

A decisão de manter as obras entre os meses de agosto e setembro também observa questões meteorológicas. Considerando a baixa incidência de chuvas na capital carioca entre esses meses, a probabilidade de interrupções nas obras da pista também é reduzida. Desde o início do ano, todo o escopo de planejamento da obra tem sido discutido com as companhias aéreas que operam no terminal. 

SDU obras

Para garantir o cumprimento do prazo de 29 dias para a execução dos trabalhos, serão alocadas equipes 24 horas por dia, 7 dias por semana. O fechamento da pista principal para as obras é necessário devido à complexidade da tecnologia aplicada ao pavimento: camada porosa de atrito que não permite emendas e, por isso, inviabiliza a realização dos trabalhos em períodos intercalados. A camada porosa de atrito melhora a performance do pouso e decolagem das aeronaves, bem como propicia melhor escoamento da água em dias de chuva. 

Limite da pista auxiliar

Atualmente a pista auxiliar está homologada para operar aeronaves até a categoria 3C, tais como Embraer E-190, Airbus A319 e Boeing 737-700, os dois últimos com grandes limitações de peso. Além disso, a Infraero realizou adequações na pista para tornar as operações ainda mais seguras, tais como reforma de cabeceira e implantação do sistema indicador de rampa (Precision Approach Path Indicator – PAPI). Por isso, o aeroporto Santos Dumont seguirá aberto à operação, pela pista auxiliar, durante os 29 dias em que a pista principal estiver em manutenção. 

Histórico 

A última vez que a pista do aeroporto passou por manutenção semelhante foi em 2009. À época, o Santos Dumont seguiu operando normalmente, também por meio da pista auxiliar. A expectativa dessa obra é que também tenha uma durabilidade de cerca de 10 anos, até uma nova manutenção. 

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias