Azul volta a voar para Rio Verde e Cascavel na segunda

A partir de segunda-feira, 14, as cidades de Rio Verde, em Goiás, e Cascavel, no Paraná, voltarão a receber aeronaves da Azul.

Volta a Rio Verde

Com a reabertura da base, a Azul amplia a cobertura pelo modal aéreo no estado de Goiás. Neste mês, a capital, Goiânia, passa a ter voos para o Rio de Janeiro, além de já contar com operações para Palmas (TO) e também Campinas.

Com o ATR 72-600, as partidas de Rio Verde acontecerão três vezes por semana com destino a Viracopos, em Campinas, principal centro de conexões da Azul no país, conectando assim o Cliente rio-verdense a toda a malha nacional e internacional da companhia. De Viracopos, é possível seguir para destinos como Porto Alegre, Curitiba, Rio, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Belém, Manaus, até Fort Lauderdale, nos EUA, e Lisboa, em Portugal. 

E Cascavel

Por sua vez, com a reabertura de Cascavel, a Azul amplia a cobertura pelo modal aéreo no Paraná. A cidade será a quinta base operada pela Azul no estado – as outras são Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu e a capital, Curitiba. A partir de segunda-feira, 14, a cidade de Cascavel, no Paraná, terá voos diários para Viracopos, em Campinas. Os voos acontecerão de segunda à sexta e conectarão os Clientes paranaenses a toda a malha nacional e internacional da Azul. 

“Estamos dando mais um passo para retomar o fluxo de nossas operações no país, reconectando cidades regionais e proporcionando a opção do modal aéreo para aqueles que precisam viajar a negócios ou para visitar parentes e amigos. Na malha de setembro, voltaremos a conectar cinco destinos brasileiros, reforçando nossa vocação regional e o compromisso da Azul em servir o país. Também estamos fazendo um movimento de fortalecer as opções de conexões a partir de nossas principais bases para trazer mais conveniência e conectividade aos nossos Clientes”, explica Vitor Silva, gerente de planejamento de malha da Azul.  

A malha planejada para setembro alcança 46% da capacidade operada pela empresa antes da pandemia e representa um crescimento de 570% na malha de 70 voos que foi operada em abril, no momento mais crítico da crise. 

Puxando a retomada gradual e segura do serviço aéreo no país, a companhia aérea deve ofertar 407 voos por dia para 88 destinos no Brasil e no exterior a partir do próximo mês.

Informações da Azul

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias