Bahamasair estuda voos para as Américas do Sul e Central

A Bahamasair está de olho na expansão para a América Central e do Sul e também está buscando maneiras de satisfazer a crescente demanda de viajantes asiáticos para as Bahamas.

O CEO da Bahamasair Holdings, Tracy Cooper, disse que a medida é parte da estratégia de expansão da companhia em mercados que não são “os principais mercados para o Caribe”.

Avião Boeing 737 Bahamasair

Imagem: Donal Morrissey / Flickr

“Nós, como todo mundo, estamos fazendo acordos especiais com outras companhias aéreas. Mas também estamos indo além para que os turistas não somente cheguem às Bahamas, ou ao Caribe. Nós estamos encontrando-os em Miami e em Fort Lauderdale. E estamos realmente tentando descobrir como podemos expandir isso à medida que nos movemos em direção aos mercados da América do Sul e Central. Podemos chegar a um ou dois dos hubs de lá também”, disse Cooper durante a sessão de aviação de uma conferência de turismo no Caribe.

Cooper está convencido de que a expansão para a América Central e do Sul melhoraria o produto turístico das Bahamas, que recebe cerca de 6 milhões de pessoas por ano – dos quais 80% vêm da América do Norte.

“A maior parte vem da América do Norte, que tem apenas cerca de 340 milhões de pessoas, então ainda temos que prestar bastante atenção a isso e fazer corretamente. Mas na América Central e do Sul você tem mais pessoas do que na América do Norte. A América do Sul tem cerca de 387 milhões de pessoas e uma quantidade muito pequena delas está chegando às Bahamas”, disse ele.

“E não apenas a América do Sul e Central. Há muitos investimentos pelo Caribe sendo feitos por investidores asiáticos. O projeto Baha Mar, que acabou de entrar em operação e trouxe cerca de 2.400 novos quartos para as Bahamas, é um investimento asiático. E também estamos procurando saber como podemos nos conectar com as operadoras asiáticas, especialmente com a crescente classe média delas.”




“Então, nossa expansão estratégica é realmente sobre como nós não apenas continuamos a nos conectar, mas como também olhamos para os mercados que não são realmente os principais mercados para o Caribe e, por extensão, para as Bahamas.”

Atualmente, a Bahamasair possui oito aeronaves e atende 14 mercados domésticos e nove mercados internacionais.

 
Informações pelo The Nassau Guardian.
 

São Paulo terá voos direto para Curaçao com a Corendon Airlines

Air Tahiti Nui recebe seu primeiro Boeing 787 Dreamliner


 

Murilo Basseto

Formado em Engenharia, foi um dos líderes do Urubus Aerodesign da Unicamp e um dos responsáveis por alçar o grupo à elite mundial da engenharia aeronáutica universitária. Atualmente é Editor-Chefe do AEROIN.