Balões do Google desaparecerão dos aplicativos de rastreamento de voos

Receba essa e outras notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

A Alphabet Inc., empresa dona do Google, desistiu do projeto Loon, que visava fornecer acesso à internet para áreas carentes por meio de balões com equipamento de rádio, informaram o portal de tecnologia Tech Crunch e a CNN americana.

A equipe do Google envolvida no projeto emitiu a seguinte nota:

“Infelizmente, apesar das conquistas técnicas inovadoras da equipe nos últimos 9 anos – fazer muitas coisas antes consideradas impossíveis, como navegar balões na estratosfera, criar uma rede no céu ou desenvolver balões que podem suportar as condições adversas da estratosfera por mais de um ano – o caminho para a viabilidade comercial se provou muito mais longo e arriscado do que o esperado. Portanto, tomamos a difícil decisão de fechar o Loon. Nos próximos meses, começaremos a encerrar as operações”, disse a nota

Embora o Loon, em particular, não seja mais uma realidade, uma ideia muito mais ambiciosa parece estar ganhando força – constelações de satélites em órbita terrestre, como a Starlink da SpaceX e a OneWeb . Ambas as empresas estão oferecendo um pequeno beta ou planejando fazê-lo este ano, e planejam colocar milhares de satélites no céu, cobrindo o planeta com conectividade.

O Google disse que iniciará um fundo de US$ 10 milhões para promover a conectividade no Quênia, onde está testando o Loon. A empresa disse que o fundo seria focado no “apoio à organizações sem fins lucrativos e negócios focados em conectividade, internet, empreendedorismo e educação” no país.

Nos radares

Por anos, os balões do projeto Loon chamaram a atenção de quem acessava os aplicativos de rastreamento de voos, em especial o FlightRadar24, e se deparava com ícones circulares em vários pontos do mapa ao redor do mundo. Ao clicar, era possível ver que tratavam-se de balões com matrícula americana e voando muito mais alto do que os aviões comerciais.

Ao longo dos próximos meses, na medida em que o projeto é descontinuado, esses objetos deverão gradativamente desaparecer dos aplicativos de rastreamento.

Carlos Ferreira
Managing Director - MBA em Finanças pela FGV-SP, estudioso de temas relacionados com a aviação e marketing aeronáutico há duas décadas. Grande vivência internacional e larga experiência em Data Analytics.

Veja outras histórias