Nella Linhas Aéreas traz ex-Gol e quer decolar no ano que vem

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Durante uma live (assista acima) com o piloto e jornalista Robert Zwerdling, do excelente Canal ASA, o CEO da Nella Linhas Aéreas, Maurício Souza, falou na noite desta segunda-feira (31) sobre os planos da empresa aérea start-up e respondeu às perguntas dos espectadores. Dentre os assuntos, Souza falou da chegada de Dyin Mabe, executivo ex-Gol e sobre as contratações.

Confirmações

Souza reforçou a intenção da empresa em operar a partir de Brasília, inicialmente com quatro aeronaves turboélice ATR42 de propriedade do JKL, a holding do grupo, sediada no Panamá. Segundo ele, essas aeronaves voavam em outras empresas antes da pandemia, mas agora estariam paradas.

Ele não entrou em detalhes sobre rotas, defendendo tratar-se de parte do plano estratégico da empresa, mas disse que seu objetivo é prover um serviço de qualidade em rotas sub-servidas pelas grandes empresas, atuando como uma espécie de feeder line.

Quando indagado sobre contratações, Souza disse que a perspectiva da empresa é que chegue até 1.500 funcionários nos próximos cinco anos, sendo em média 70 funcionários por aeronave. Nessa projeção, a companhia pode ter até 20 aeronaves nos próximos anos.

Ele destacou que a seleção ainda não está aberta e que segundo ele não adianta mandar currículos repetidos, pois “isso não favorece a pessoa”, relatando que já recebeu 300 currículos de uma mesma pessoa. No mais, ele destacou que é necessário o inglês, que terá peso maior do que a formação universitária, no caso de tripulantes, já que a empresa atuará em locais de força turística. Por outro lado, o CEO falou que dará oportunidade para pessoas recém-formadas e não haverá restrições de idade ou qualquer outra.

Ex-Gol

Além disso, ele diz estar deixando as questões técnicas ao time técnico da empresa. Sobre isso, Souza também comentou sobre a alta procura pelas três vagas de gerência abertas na semana passada. Segundo ele, foram cerca de 4.000 currículos recebidos e o processo está avançando rumo à composição do corpo técnico, antes de entrar com o pedido de registro na ANAC.

Souza deu especial destaque à chegada de Dyin Mabe, egresso da Gol Linhas Aéreas, onde passou os últimos 12 anos e terminou sua jornada como responsável pelo Departamento de Planejamento Tático de Malha Aérea. Além da Gol, Mabe tem experiência em empresas como a BRA Transportes Aéreos e Oceanair Linhas Aéreas, e chega para trabalhar na viabilização do projeto e futuro pedido de licenças.

Início

A base de operações será Brasília, focando em voos regionais com uma operação de baixo custo, mas com bom atendimento. Ele comentou sobre sua ideia de colocar monitores individuais nos ATR42, mas que isso seria analisado pela área técnica. Robert lembrou que essa foi uma ideia descartada pela Azul, por exemplo, dados os custos do projeto.

Já sobre o atendimento de solo, será terceirizado e Maurício afirma que já fechou parceria com uma empresa de ground handling, mas, assim como a seleção para outros cargos, ainda não tem data definida para o anúncio da parceria.

Acerca do início das operações, o objetivo do plano de negócios é realizar o primeiro voo ainda no primeiro semestre de 2021. Segundo Souza, o capital da Nella virá totalmente da JKL Holding.

Assista a essa live e acompanhe os ricos conteúdos do Canal ASA, dirigido pelo aviador e jornalista Robert Zwerdling, profundo conhecedor da aviação comercial, com mais de 30 anos de experiência na aviação.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias