Batendo um recorde, Qatar Airways vai receber mais de 40 aviões no próximo ano

A Qatar Airways está pronta para receber mais de 40 novas aeronaves no próximo ano, disse o CEO do grupo, Akbar Al Baker, na tarde da última quarta-feira, 23 de outubro. Segundo o executivo, essa será a maior quantidade de aeronaves recebidas em um único ano pela empresa em sua história.

Foto de Clément Alloing

Segundo a matéria do The Peninsula Qatar, Al Baker falou dos planos planos de frota para os próximos anos ao responder a pergunta de um jornalista: “Até agora, estamos recebendo em uma média de 35-36 aviões por ano. No próximo ano estamos planejando a chegada de mais de 40 aeronaves. Esta será a maior entrega de aeronaves de 12 meses para a Qatar Airways e eu não acho que haja qualquer outra companhia aérea no mundo tenha recebido 40 aeronaves em um ano”.

O número recorde de entregas ocorre apesar da companhia aérea de Doha ter registrado uma série de perdas, incluindo US$ 639 milhões no último ano fiscal, devido às tensões na região do Golfo Pérsico.

Um grande livro de pedidos na Airbus

A Qatar tem um total de 195 aeronaves encomendadas, divididas quase que igualmente entre a Airbus e a Boeing. Em 2016, a empresa fez um pedido de 50 A320neos, que trocou por A321neos ao valor total de US$ 6,35 bilhões em 2017. No início deste ano, a empresa converteu dez dos A321neos desta encomenda para o A321neo LR, a fim de abrir novas rotas longas e adicionar frequências em algumas rotas existentes.

Além disso, a companhia aérea de Al Baker foi o cliente de lançamento do A350-1000 e tem um pedido pendente de mais 33. A Qatar Airways os tem implementado progressivamente em ambas as rotas principais Doha – Sydney, e algumas rotas secundárias, como Doha – Adelaide.

No total, 83 aeronaves da Airbus receberão a pintura do Qatar nos próximos anos. O restante das entregas de aeronaves de Al Baker vêm da Boeing.

Muito trabalho para a Boeing

Do outro lado do Oceano Atlântico, junto à Boeing, há ainda um pedido pendente para 15 Boeing 737-MAX 8. O primeiro deveria ser enviado para Doha em abril deste ano, mas diante dos problemas com o 737 MAX, a Qatar Airways apertou o botão de pausa. Apesar de tudo, Al Baker diz que tem “total confiança” na Boeing e no programa MAX.

No ano de 2015, a Qatar Airways fez um pedido de dez Boeing 777-8Xs, outra aeronave afetada por problemas. O pedido valia US$ 4,8 bilhões a preços de tabela. Um ano antes, a empresa já havia colocado outra encomenda, para 50 Boeing 777-9Xs, a um valor de quase US$ 19 bilhões. Para todos, as entregas estavam programadas para começar em 2020, mas isso não vai acontecer. Para falar a verdade, a Boeing ainda não sabe nem se vai mesmo produzir o 777-8X, tudo dependerá tanto dessa encomenda da Qatar, quanto da Qantas e seu Projeto Sunrise.

Adicionalmente, em 2016 a empresa do Catar também fez um pedido de 30 Boeing 787-9s e 10 Boeing 777-300ERS. Também há um pedido para cinco cargueiros Boeing 777.

Otimismo de Al Baker

Mesmo com a crise que atinge os países do Oriente Médio, o CEO Akbar Al Baker é um tipo otimista. Em vez de recuar e restringir os planos de frota à luz das atuais questões financeiras da companhia aérea, seu modus operandi parece ir no caminho inverso. A quantidade recorde de entregas de aeronaves que chegam à Qatar Airways em 2020 concorda muito bem com isso.

aviões

Mas quem pensa que o negócio do CEO é gastar dinheiro, engana-se. Como uma das iniciatives de redução de custos, a Qatar Airways será a primeira companhia aérea do mundo a usar o GE360 Foam Wash, que irá melhorar o desempenho do motor e eficiência de combustível, reduzindo as demandas de manutenção, além de usar 40 por cento menos água.

Carlos Ferreira

É profissional de marketing e pesquisador de temas relacionados à aviação há quase duas décadas. Leva a câmera fotográfica para onde vai e faz mais fotos de aviões do que dos passeios. Responsável pela linha editorial da revista eletrônica AEROIN.net.