Bebedeira e baderna em avião gera revolta entre passageiros

Um casal irlandês que estava a bordo de um voo da Ryanair que ia de Dublin, na Irlanda, para Málaga, na Espanha, denunciou na internet o que chamou de “uma orgia em massa de consumo de álcool duty free” que colocou todos em risco de contaminação pela COVID-19. A algazarra incluiu comentários de cunho sexual com comissárias, ameaças de agressão entre passageiros e total desprezo pelo uso da máscara.

Avião Boeing 737 Ryanair

De acordo com o jornal irlandês The Irish Mirror, no dia 17 de novembro, os passageiros do voo Ryanair FR7044 encontraram o caos a bordo quando um grupo visivelmente bêbado começou a desrespeitar, propositadamente, as diretrizes de distanciamento social da companhia.

As duas testemunhas, que não tiveram o nome divulgado, viram quando o grupo consumia muita bebida já na área de embarque do Aeroporto de Dublin.

“O Aeroporto de Dublin atende e facilita esse comportamento indisciplinado com a venda de latas de cerveja. O voo caiu em uma orgia em massa de consumo de álcool, linguagem chula, conversa alta e comportamento grosseiro em geral”, disse o casal ao jornal.

Os dois se queixaram da falta de higiene e educação inaceitável em tempos de coronavírus. “Houve spray de saliva suficiente para fazer o sistema de fontes do cassino Bellagio de Las Vegas ficar orgulhoso”, completaram.

Segundo relatos colhidos pelo jornal, o corredor no avião foi bloqueado e o serviço de bordo impedido de operar. Apesar dos repetidos pedidos de respeito da tripulação, nada foi feito e o voo seguiu o curso e pousou normalmente, sem qualquer punição para os baderneiros. “As comissárias foram tão maltratadas que foi uma vergonha.”

Os viajantes agora temem que tenham testemunhado um evento superpropagador de COVID-19. “O avião deveria ter retornado ao terminal de Dublin quando esse comportamento começou antes da decolagem, ou poderíamos ter desviado para a França para retirar os desordeiros indisciplinados”, reclamou o casal.

A administração do Aeroporto de Dublin informou ao jornal que cumpre as regras impostas pela legislação irlandesa que exige que bebidas alcoólicas sejam vendias apenas acompanhadas de alimentos em aeroportos e que há poucas opções de compra na sala de embarque.

“Existem apenas dois bares operando nas salas de embarque, após a segurança, e um terceiro na área reservada para voos com destino aos Estados Unidos. Os operadores de estabelecimentos de alimentos e bebidas exigem que qualquer pessoa que compre álcool compre também uma refeição substancial a um custo mínimo de 9 euros”, disse um porta-voz do aeroporto, em nota.

O aeroporto também destacou que orienta todos os passageiros quanto ao uso de máscara e sobre a importância do distanciamento social, além de disponibilizar milhares de recipientes com desinfetantes de mãos por todas as áreas do terminal.

A Ryanair foi procurada, mas não quis comentar.

Fabio Farias
Jornalista e curioso por natureza. Passou um terço da vida entre aeroportos e aviões. Segue a aviação e é seguido por ela.

Veja outras histórias

Novo avião russo MC-21, rival do B737 e A320, sofre incidente...

0
Imagens da aeronave após o pouso, conforme o vídeo, mostram que o jato acabou atolado em uma espessa camada de neve.