Bell apresenta nova marca e novo helicoptéro 407GXi

 A Bell, empresa subsidiária da Textron Inc., que tem como representante exclusiva no Brasil a TAM Aviação Executiva, lançou, durante a HAI Heli-Expo 2018, em Las Vegas (EUA), o Bell 407GXi, que marca a evolução do já bem-sucedido modelo 407. As novidades aprimoram de forma significativa a performance, o desempenho e a segurança do helicóptero.




Entre as atualizações, o modelo será o primeiro helicóptero do mundo equipado com o painel G1000H NXi. Além disso, traz a nova turbina Rolls-Royce M250-C47E/4 e um aumento da capacidade de carga do gancho.

De acordo com o diretor comercial da TAM Aviação Executiva, Rafael Mugnaini, o Bell 407GXi tem tudo para ser um sucesso no mercado brasileiro: “O produto chega ao mercado em um momento importante, em que a economia  mostra sinais de recuperação e a venda de helicópteros está aquecendo novamente. Além disso, as melhorias incorporadas ao novo 407GXi fazem com que o modelo se sobressaia na categoria, tanto no que diz respeito a custo operacional, muito mais baixo, como em tecnologia, graças ao novo painel e a nova turbina. O resultado é um produto superior, que tem tudo para ser um sucesso de vendas por aqui também, assim como aconteceu com seus antecessores.”

Vale ressaltar que já foram fabricadas e entregues mais de 1.400 unidades do Bell 407 mundialmente.

Os produtos Bell caíram no gosto do mercado brasileiro. Nos últimos dois anos, a TAM AE, a representante de vendas exclusiva da marca, foi responsável por mais de 50% de market share em helicópteros vendidos no Brasil, ou seja, mais da metade de todos os helicópteros comercializados no país em 2015 e 2016 foram da marca Bell.

Sobre o 407GXi

O modelo com capacidade para até seis passageiros chega ao mercado com alta tecnologia. É o primeiro helicóptero do mundo equipado com a suíte de aviônicos G1000 NXi, a mais avançada do segmento de monoturbinas e que oferece ao piloto um design ainda mais moderno e eficiente (com processamento quatro vezes mais rápido), além de melhorias dos gráficos e na funcionalidade, que incluem a sobreposição dos mapas no HSI (Horizontal Situation Indicator) e a aproximação visual pelo painel.

O passageiro também pode ser conectado ao painel via Bluetooth e Wi-Fi (com o opcional Flight Stream 510) com aparelhos celulares e tablets. Dessa forma, ele poderá acompanhar simultaneamente o voo, acessar a transmissão de plano de voo e sua localização via GPS e a opção de sistema de monitoramento remoto HUMS (Foresight MX).

Para os pilotos, é possível fazer a aproximação visual pelo próprio painel, checar a situação do peso máximo da aeronave do início ao fim do voo, antes de sua decolagem, e ter a tela dividida para visualizar as cartas aeronáuticas e posição de GPS. Há ainda FADEC de duplo canal (redundância quádrupla contra falhas) que reduz o trabalho e previne temperaturas e rotação fora do normal (overspeed e over temp);

Outra novidade fica por conta da turbina Rolls-Royce M250-C47E/4, que é mais leve e reduz ainda mais o custo operacional com menos queima de combustível; ou seja, o helicóptero com o menor custo operacional quando comparado aos seus concorrentes.

Houve ainda o aumento da capacidade de carga do gancho, em missões especiais, para até 3.100 lb.

Seu interior executivo também foi reformulado para seguir o mesmo padrão de qualidade e beleza aplicado nos atuais modelos da Bell, como o 505, 429 e 525. Todas essas melhorias possibilitam ao 407GXi, o voo mais confortável entre todos os monoturbinas.

Em 2015 o AEROIN atendendo um convite da Bell, realizou o voo no 407GXP, versão que sucedeu o GXi e já contava com o Garmin G1000 de fábrica, confira este voo exclusivo clicando aqui.

Sobre a nova marca da Bell Helicopters, agora apenas Bell

A Bell divulgou o novo logo durante a feira, mostrando o foco da companhia em inovação e experiência do consumidor. A mudança drástica na logo chamou a atenção, agora com um desenho de uma libélula, exaltando a vontade pelo voo, enquanto mostra a boa reputação e confiabilidade da empresa dentro de um escudo.

“A libélula pode pousar e decolar onde quiser, voa de maneira fácil e eficiente em qualquer direção, e paira sobre. Representa a maestria do voo, algo que a Bell sempre procura fazer” disse Mitch Snyder, presidente e CEO da Bell.

Com informações da Assessoria de Imprensa da TAM Aviação Executiva

 

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagens pela Avianca Brasil e Azul Linhas Aéreas. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias

Caça invisível com nome Jedi é captado por radar durante emergência

0
Ser captado pelo radar é a última coisa que um piloto de caça F-35 quer, mas um piloto Jedi holândes foi avistado durante uma emergência.