De BH a Boston é mais uma nova rota da Eastern; Curitiba e Brasília também podem ter voos

A Eastern Airlines parece estar entrando com tudo no Brasil, e novas rotas já foram anunciadas extra-oficialmente, incluindo Curitiba e Brasília.

As informações começaram a surgir ontem, quando a empresa disponibilizou em seu site a venda de voos diretos de Belo Horizonte para Miami e Nova Iorque.

Agora, ao digitar Belo Horizonte na busca por voos, também surge a opção para o Aeroporto Internacional de Logan, em Boston. Porém, quando se pesquisa alguma passagem na rota, o sistema de reservas ainda não mostra nenhum voo disponível independente da data.

Boston é a cidade com maior presença da comunidade brasileira nos EUA, assim como o seu estado de Massachusetts. Porém, só com a LATAM em 2018 a cidade foi conectada sem escalas com o Brasil.

Historicamente, muitos mineiros, principalmente da Região do Vale do Aço e Rio Doce, migraram e migram para os Estados Unidos de maneira ilegal, tornando o estado de Minas Gerais um “hub” migratório. Os voos de deportados dos EUA, por sinal, vêm frequentemente para Belo Horizonte por este motivo, assim como o Departamento de Segurança Interna (DHS) americano faz propaganda nas rádios mineiras desincentivando a migração ilegal.

A informação do voo para Boston foi confirmada pelo Governador de Minas Gerais, Romeu Zema, na manhã deste domingo em seu Twitter. Ele destacou: “é a primeira vez que a companhia aérea norte-americana fará voos regulares ao Brasil. Belo Horizonte também é a primeira cidade brasileira contemplada pela empresa”.

Brasília e Curitiba na proa?

Enquanto Minas ganha destaque com três possíveis voos diretos da Eastern, outras duas cidades brasileiras podem ter conexões diretas com os EUA pela companhia.

São elas Brasília e Curitiba, com voos diretos para Miami. A informação foi divulgada pelo portal Transponder 1200, que reporta que a data de início destas rotas ainda não foi definida.

Outro ponto que ainda não está especificado é qual equipamento será usado na rota. Apesar de tudo aponta para os Boeings 767-300ER, a empresa também tem o menor 767-200ER e o maior 777-200ER, que ilustra esta reportagem. Entramos em contato com a empresa para saber mais detalhes das operações no Brasil, mas até o fechamento desta matéria ela não havia respondido.

Receba as notícias em seu celular, clique para acessar o canal AEROIN no Telegram e nosso perfil no Instagram.

Carlos Martins
Fascinado por aviões desde 1999, se formou em Aeronáutica estudando na Cal State Long Beach e Western Michigan University. Atualmente é Editor-Chefe no AEROIN, Piloto de Avião, membro da AOPA, com passagem pela Avianca Brasil. #GoBroncos #GoBeach #2A

Veja outras histórias